Publicidade:
26 de Novembro, 2020 - 16:24
Herpes transmitida por humanos causou a morte de 16 macacos no Mãe Bonifácia


Uma infecção por Herpes Simplex foi a causa da morte de 16 macacos sagui no Parque Estadual Mãe Bonifácia, em Cuiabá. O vírus é passado do homem para o macaco por meio de alimentos contaminados ou pelo contato direto.

O Herpes Simplex apesar de quase sempre causar sintomas brandos em humanos, como aftas e, em alguns casos febre, é fatal para os macacos. O humano pode transmitir a doença mesmo sem estar com manifestação clínica aparente.

Nos macacos o Herpes Simplex desenvolve um quadro severo inflamatório que pode afetar diversos órgãos, podendo causar lesão de pele e nas mucosas e atingir pulmão, coração, fígado e no sistema nervoso central. A principal manifestação é neurológica.

Depois que um macaco do grupo é contaminado a tendência é que ele espalhe entre os agregados e a doença, por ser altamente fatal, pode fazer com que todos os membros de um bando morram. Com a possibilidade, inclusive, de contaminar outros grupos de primatas.

Os saguis foram enviados pelo Centro de Controle de Zoonose de Cuiabá para a Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Mato Grosso. Os exames foram realizados pela UFMT e pela Universidade de Brasília (UNB).

Servidores da Secretaria de Meio Ambiente (Sema-MT) e Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA) e especialistas dos órgãos envolvidos nas análises clínicas atenderão a imprensa nesta sexta-feira, às 10h, no Parque Mãe Bonifácia, na Praça do Cerrado.

O parque Mãe Bonifácia será reaberto no sábado (28.11). A unidade de conservação permaneceu fechada para varreduras sanitárias e isolamento dos saguis desde o dia 30 de outubro.  

A Sema reforça a orientação de não alimentar animais nos parques estaduais por conta própria. A alimentação inadequada é prejudicial ao animal silvestre e traz riscos, tanto aos bichos quanto a população, gera um desequilíbrio na cadeia alimentar e é proibido por lei.

As gerencias dos parques estaduais estão abertas e quaisquer dúvidas sobre regras do parque e hábitos alimentares animais podem ser esclarecidas junto com os servidores que atuam no local. 


Fonte: Assessoria
23 de Novembro, 2020 - 17:05
Governador: “Novo sistema traz recorde absoluto de rapidez em licenciamento ambiental”

O governador Mauro Mendes afirmou que o programa de modernização e desburocratização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) traz “recorde absoluto, talvez até nacional, em termos de licenciamento ambiental”.

O programa foi apresentado na tarde desta segunda-feira (23.11), no Palácio Paiaguás. Na ocasião, foi lançada a automatização das cobranças das taxas e de autuação, a Licença Por Adesão e Compromisso (LAC) e a Licença Ambiental Simplificada (LAS) - ambas as licenças são voltadas a empreendimentos de menor porte, complexidade e potencial poluidor.

O lançamento faz parte do Sema Digital (Programa Mais MT Meio Ambiente), do Governo de Mato Grosso, que inclui a revisão, modernização e desburocratização da legislação ambiental, responsabilização ambiental e eficiência no licenciamento ambiental.

“Teremos um novo marco que vai trazer muito mais segurança, mais celeridade e tornar mais fácil a vida do cidadão e das empresas. Esse programa vai permitir que muitas atividades econômicas possam obter o licenciamento ambiental de forma muito rápida, célere e sem burocracia, fazendo com que essas atividades tenham regularidade ambiental sem criar as grandes confusões e demoras que sempre estiveram presentes”, destacou o governador.

De acordo com Mauro Mendes, o programa simplifica a forma de emitir essas licenças, ao mesmo tempo em que cumpre à risca a legislação ambiental em vigor. Isso fomenta o empreendedorismo e, com isso, o desenvolvimento econômico do estado.

A Licença Ambiental Simplificada (LAS), por exemplo, pode ser feita digitalmente, pelo sistema e-SAC disponível no portal da SEMA. Assim como a Licença por Adesão e Compromisso (LAC), totalmente online e com emissão automática, por meio do SIGA (Sistema Integrado de Gestão Ambiental), disponível no site da SEMA.

Outra novidade é que a SEMA vai disponibilizar dentro do portal SIGA o módulo de emissão de taxas. O usuário irá selecionar o tipo de licenciamento que deseja solicitar e pelo módulo de emissão de taxas poderá emitir de onde estiver sem precisar requerer estas taxas na Sema.

“Isso vai trazer crescimento da economia, geração de emprego, desenvolvimento regional, e tudo isso vai ao encontro do que queremos para Mato Grosso. Desde o primeiro dia de gestão, temos nos empenhado para tornar o ambiente econômico mais atrativo e simplificado, para que as empresas se interessem em vir para cá, e as que estão continuem no estado”, relatou.

O governador relatou que, com o novo sistema, a emissão de licenças será muito mais rápida.

“A partir de amanhã (24.11), o sistema estará no ar, permitindo que o cidadão de qualquer parte do Estado possa pedir estas licenças no menor espaço de tempo possível. O prazo máximo é de 30 dias, mas nós acreditamos que em 10 dias essas licenças possam ser emitidas, o que é um recorde absoluto, talvez até nacional, em termos de licenciamento, com segurança e transparência. Agradeço muito ao empenho dos nossos servidores e também aos nossos parceiros do Ministério Público e da Assembleia Legislativa por essa conquista”, completou.

Também participaram do lançamento: o promotor de Justiça Joelson de Campos; o deputado estadual Allan Kardec; os secretários de Estado Mauren Lazzaretti (Meio Ambiente), Mauro Carvalho (Casa Civil) e Jordan Espíndola (Gabinete de Governo); os secretários adjuntos da Sema, Alex Marega e Valdinei Valério; o secretário adjunto de Investimento e Agronegócios da Sedec, Valter Valverde; a superintendente de Meio Ambiente da Sinfra, Nadja Felfili; o gerente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, João Pedro Valente; o diretor da Federação das Indústrias (Fiemt) e presidente do Instituto Ação Verde, Adilson Vieira Ruiz; o diretor da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Vilmondes Tomain; e demais autoridades.


Fonte: Assessoria
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Redes Sociais