29
Novembro
 
QUANTO O DOÍA, ATRAVÉS DO GRUPO CAPITAL DE COMUNICAÇÃO, ESTA LEVANDO PARA APOIAR GRILEIROS DE TORAS EM RESERVA FEDERAL E TRAVAR PROJETO DE MANEJO APROVADO DE FORMA LEGAL?

Sem desmerecer o grande número de profissionais que atuam na área de comunicação em Mato Grosso e principalmente os que trabalham nesta TV de Sinop, quero aqui falar hoje de um grupo arrogante, politiqueiros, pretensioso, e insolente de formadores de opinião. A TV Capital, capitaneada por um dito evangélico, que já assumiu estar envolvido em esquemas de corrupção no Detran estadual, que exemplo

Dois meios de comunicação que se acham com poderes ilimitados e que estão enfiando goela abaixo do cidadão inverdades maquiadas com cheiro e gosto de manipulação política em troca de muita grana, até porque não são apenas uma viagem que os mesmos se deslocam mais 150km para fazer reportagens dando coberturas a algumas pessoas que já foram presos por roubo de madeiras na reserva federal do assentamento Ena. Um formato de jornalismo especulativo e descompromissado com a verdade que já foi abolido na maioria das cidades do Brasil, mas que insiste em sobreviver em Sinop.


Vale ressaltar que este mesmo grupo de comunicação, nunca se quer foi até este assentamento para fazer reportagens denunciando os roubos de madeiras na reserva, nunca fizeram uma reportagem cobrando do governo federal investimentos aos mais de 300 famílias que por lá moram, nunca cobraram as documentação como CCU e outros documentos para que estas famílias possam conseguir recursos para trabalharem e sobrevir da terra.


Agora, bastou um empresário, com aval dos assentados investir uma fortuna em um projeto para  aprovar de forma legal e transparente um projeto para beneficiar o povo do assentamento e o mesmo ter retorno, que o Grupo Capital através do Doia já se ajuntou ao advogado Xandão a mando de Moises Debastiani dando apoio para aproximadamente quinze pessoas que, maioria são envolvidos com roubos de madeiras e sem contar que muitos desses, se quer tem CCU ou documento comprobatório que moram ali há anos, se uniram para barrar um projeto de manejo sustentável ao Meio Ambiente e ao povo.


É comum ter notícias totalmente distorcidas por esses meios de comunicação. Sem fundamento ou veracidade. Para eles, a “fonte” é desnecessária e ouvir os dois lados é bobagem. Isso é para os profissionais, o que não são, de fato e verdade. O que pretendem mesmo é a manipulação da opinião pública satisfazer quem paga. Sentem prazer em denegrir a imagem do povo em troca de audiência e poder financeiro. Até falam em corrupção e atos ilícitos, mas de forma hipócrita e segundo as preferências pessoais de seus diretores que hoje é comandada por um homem que tem varias denuncias que pesa contra ele e está sendo investigado pelo MP por desvios milionários quando era chefe do Detran para se beneficiar ilicitamente e deputado.


Sabemos e temos total conhecimento que notícias divulgadas vindo do assentamento Ena por este grupo não tem credibilidade, pois, agrada apenas aos poderosos que querem o poder para se beneficiar os mesmos, até porque, já estiveram no comendo deste município por mais de 14 anos e nunca moveram um dedo na caneta para ajudar este povo tão sofrido, mas ao mesmo tempo, usam e engana muitos pobres com sorrisos largos e tapinha nas costas e hoje, aproveitando de um homem chamado Doia que esta nas mãos de quem esta no poder e manda em alguns do judiciários, estão usando da TV Capital, políticos corruptos e advogados se passando por salvador do “bolso” dos assentados.


Eu me pergunto: Não teria em Sinop notícias suficientes para horas de programação? Teria sim. Mas, a TV Capital insiste em deslocar grande parte de sua equipe quase que diariamente junto com o advogado que sempre advogou para ricos a uma distância de mais de 120 km até Feliz Natal – mais especificamente até o Assentamento ENA -, para forjar informações e denegrir a imagem do atual prefeito Toni Dubiella. Aliás, a destruição da imagem de uma pessoa parece ser a pauta de todos os dias para eles.


O “Grupo” garante que oferece um “novo conceito em jornalismo para o Norte de Mato Grosso”. Seria esse o conceito de beneficiar os objetivos escusos de pessoas pouco confiáveis como políticos com direito cassado?


Pois bem, digo a esse ‘Grupo” que existe uma distância muito grande entre neutralidade e imparcialidade, embora as palavras sejam sinônimas. Neutro é ser justo. Imparcial é não ter preferência ainda mais quando o mesmo é dirigidos por homens acusados de corrupção que sabe dar hora e fazer apenas o que os políticos corruptos mandam, mas não sabe dar ao povo:


HONRA QUEM TEM HONRA

Por: João B. da Silva (JOÃO MAGUILA)


0
Comentários    |    Comente esta matéria
Pesquisar:
 
Postagens:
Quem sou eu

Sou uma pessoa extremamente revoltada com a desigualdade social, e com as pilantragens de alguns políticos, acho lamentável que os nossos representantes não tenham coragem de enfrentar os problemas do nosso país, em especial no meu estado de Mato Grosso.