23
Dezembro
 
NA CIDADE COM O NOME DE MULHER TÁ UMA ZIKA, ZIKA DE GRILOS E UM RÉCO RÉCO DE ROEDORES SEM FIM

Passados as eleições, a princesinha silenciou e uma meia dúzia de roedores faz o réco, réco pelos porões em disputa pela maior fatia do queijo. Mas agora falando sério quanto aos vereadores, o barulho continua acentuado entre um pequeno grupo, que na verdade é um subgrupo do grupo vencedor que disputa de unha e dente a presidência do legislativo da Câmara de vereadores

O racha no grupo começou tão logo saiu à apuração e declaração dos eleitos.  A questão em baila é a presidência da Câmara. É inegável a importância de um vereador bem articulado e de habilidade negocial entre os seus pares e o executivo para que a sociedade tenha um bom retorno dos poderes constituídos, o executivo e legislativo municipal. Sabe-se que tem interesses pessoais envolvidos nessa disputa pela presidência, sabe-se também que o executivo tem uma grande preocupação com quem vai ser eleito presidente da Câmara, já que as medidas e planos de ações do prefeito passam obrigatoriamente pela casa legislativa, e ai surgem às tratativas nada republicanas e que em muitas vezes passam longe, mas muito longe do interesse e necessidade dos munícipes.


Então, o homem ripa, Ops! Homem fank, apoiador incondicional do grupo vencedor, agora está dando as cartas e exigindo que a eleição do presidente da Câmara seja alguém do seu credo, curuzes, alguém do seu comando, alguém da sua confiança, no mínimo alguém que lhe possa ser submisso ou caso contrário não tem aquilo (00) roxo e ao que parece não tem para ir no alto da pirâmide e num embate por melhoria ao povo, o mesmo, se quer tem coragem de enfrentar o coronel que está atento à tudo e à todos e principalmente aos que lhe devem fidelidade canina aos seus comandos, com palavra a um ex-morador da cidade em baila que hoje mora em Sinop e tem o detonador em mãos.


A polarização é nítida, pois, de um lado se tem o queridinho do homem fank que tem aquilo (00) gorado, de acordo com conversas de bar, muitos dizem que a ordem é para patrolar o que vier pela frente, fazer o que for necessário pela presidência da casa. Já do outro lado, temos o novo, sem amarras e nem rabo preso, aparentemente sem cabreto. Resumindo, não importa quem seja o presidente da casa, o que é patente e o que o JM não abre um milímetro, é de alguém comprometido e alinhado com as necessidades do povo e acima de tudo, alguém que saiba dar:


HONRA A QUEM TEM HONRA


Por: João B. da Silva (JOÃO MAGUILA)


0
Comentários    |    Comente esta matéria
Pesquisar:
 
Postagens:
Quem sou eu

Sou uma pessoa extremamente revoltada com a desigualdade social, e com as pilantragens de alguns políticos, acho lamentável que os nossos representantes não tenham coragem de enfrentar os problemas do nosso país, em especial no meu estado de Mato Grosso.