05
Janeiro
 
ALÔ SEMA, ALÔ IBAMA, ALÔ, ALÔ TV CAPITAL, O ASSENTAMENTO ENA NÃO AGUENTA MAIS TANTA CORRUPÇÃO

"O interesse pela notícia termina quando o objetivo do empresário foi alcançado, a vítima desta vez foi o assentamento Ena em Feliz Natal"

Vou começar o artigo de hoje trazendo um significado no Aurélio (para os mais novos dicionários) concessão quer dizer "permissão", ou seja, é quando você assumi algo que é de um terceiro e tem responsabilidade a gerir. O que poucos sabem é que as emissoras de TV e Rádio no Brasil, independente de serem locais, regionais ou nacionais funcionam através de concessões, quando na verdade elas pertencem ao Governo Federal que repasse o direito de utilização para as empresas através do Ministério das Comunicações.


Mas você deve estar se perguntando onde eu quero chegar com isso, não é mesmo? - Vou explicar, na concessão entende-se que o titular absoluto do direito é o POVO e quem assume o negócio tem um compromisso de defendê-lo, informa-lo e ouvi-lo. O problema é que em nenhuma esfera deste negócio isso acontece e posso dar um exemplo bem próximo da nossa realidade. 


Você sabe quanto custa um botijão de gás em Mato Grosso? Pois é, temos um dos mais caros do Brasil e a mídia mato-grossense simplesmente não fala nada, e não era de se esperar outra coisa, pois, o dono de uma das maiores empresa de gás é também o dono da concessão da TV Centro América e quem já viu por exemplo ela criticar o preço do gás? Ousem pedir nos arquivos a última matéria divulgada sobre o preço do gás. Mas podemos vir para mais perto ainda de nosso cotidiano, a TV Capital de Sinop, afiliada a rede Record.


A alguns meses atrás os profissionais desta TV e site de notícia ligado ao grupo, dedicou seu tempo, espaço, profissionais e dinheiro para "denunciar" o descumprimento de um "acordo" no assentamento Ena, em Feliz Natal. 


Reportagens extensas foram no ar e em matérias no site, mas matérias e reportagens que ouviram só um dos lados da história, dos ladrões que sempre estiveram envolvidos em furto de madeiras na reserva legal do assentamento. Eu poderia imaginar que pela fortuna cobrada pela DOIA e por total desconhecimento, afinal de contas nunca tinham ido até o assentamento antes, os jornalistas acabaram acreditando nas histórias contadas por algumas pessoas que se trajam de coitadinhos, mas que na verdade estavam a mando do político que tinha interesse em ganhar a política com promessas de dar cobertura ao ilícito onde foi aprovado um projeto de manejo pelo atual Governo do Estado e assinado pela promotora Ana Peterline, que foi a chefe da pasta por alguns meses e tem carreira no Ministério Público.


Quem não tem compromisso com o Meio Ambiente é claro que não queria que o projeto funcionasse e alguns fizeram de tudo para que o projeto travasse para isso contaram com o apoio da emissora de Sinop. Hoje o projeto está travado por força política, mas estranhamente vários caminhões saem todos os dias carregando madeira ilegal da reserva do assentamento, claro que isso é desmatamento ilegal, é roubo e a TV Capital onde esta mesmo? Bom, os políticos da rasteira que bancava o advogado Xandão e a TV e site do Grupo Capital ganhou as eleições, hoje acabou os interesses no Ena, a não ser que, diante do cala boca, darem cobertura ao roubo de madeiras no local até porque, o mesmo grupo que teve grande apoio do advogado Xandão e TV Capital, esse fim de semana não contente em roubar madeiras da reserva do assentamento, entram dentro do projeto de manejo que por enquanto está travado pela justiça e roubaram várias toras que estava nas esplanadas.


Como falei no paragrafo anterior, eu até poderia acreditar que eles caíram em histórias mal contadas, mas como acreditar se o diretor da mesma TV, o DOIA, é suspeito e investigado pela justiça de ter comandado um grande esquema de corrupção no Detran de Mato Grosso?


Não da né, não sou tão inocente assim. Na minha mente passam várias possibilidades, proteção é uma delas. Porque o grupo que queriam que o projeto parasse tem através do partido do PSDB, grande influencia no Estado. Certo é que por essas e outras que os empresários da comunicação tem medo da regulamentação da mídia, medo de perder o poder que na verdade pertence ao povo. Acostumam atirar muitas pedras na Globo, acusam de manipulação, mas as vitrines são todas de vidro nesse ramo.


Durante o tempo em que estavam sendo pagos pra travar o projeto legal e forçar o povo do assentamento para que elegessem o presidente da associação, rei da corrupção no assentamento Ena, assisti as reportagens, o repórter se esforçou, ouviu grupo que hoje perdeu a eleição para presidir a associação, várias vezes criticaram a Policia Civil que na época vinha fazendo um bom trabalho, prendendo os ladrões de madeira da reserva, contou várias história narradas por estas pessoas, mas não foram atrás de respostas, ou seja, nunca procuram ouvir o outro lado.


Criticaram sempre policia que estavam sempre pelo local, mas esqueceu de citar que era para prender quem estivesse desmatando de forma ilegal, quem estava roubando madeira, acusaram o prefeito da época Tony Dubiela (PMDB), mas não ouviram ele para saber se era verdade ou mentira. Falaram em acordo, mas não explicaram que acordo era esse.


Enfim, poderia escrever muitas páginas sobre o que aconteceu, mas o que quero expor a você meus amigos guerreiros e guerreiras leitores, é que por traz de boas intenções, muitas vezes tem empresários com currículos nada exemplares, como o caso do diretor da TV Capital que deveria de antes de apontar o dedo, primeiro precisa explicar o que fez com o dinheiro público no Detran.


Caso queiram mostrar que são honestos, chame nós e vamos fazer umas reportagens sobre o furto de madeiras no Ena, mostrar quem são os ladrões para que o povo saibam dar:


HONRA A QUEM TEM HONRA


Por: João B. da Silva (JOÃO MAGUILA)


Em breve mais detalhes sobre como funciona, para onde vai as madeiras do Ena e as atitudes do Conselho Tutelar.

0
Comentários    |    Comente esta matéria
Pesquisar:
 
Postagens:
Quem sou eu

Sou uma pessoa extremamente revoltada com a desigualdade social, e com as pilantragens de alguns políticos, acho lamentável que os nossos representantes não tenham coragem de enfrentar os problemas do nosso país, em especial no meu estado de Mato Grosso.