Publicidade:
28 de Setembro, 2020 - 16:39
Ministro destaca que produção de alimentos em MT é a mais ecológica do mundo

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, afirmou que a produção de alimentos de Mato Grosso é muito mais ecológica e sustentável se comparada com a produção desenvolvida em outros países.   A afirmação foi dada na manhã desta segunda-feira (28.09), durante o evento que oficializou a adesão de Mato Grosso ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do Governo Federal.

Nosso país tem a maior cobertura vegetal do mundo. Nosso país tem a maior cobertura florestal do mundo. A produção de Mato Grosso é a produção que, comparada com os nossos competidores internacionais, usa o menor volume de substâncias químicas”, destacou Lorenzoni.

Mato Grosso é um dos principais produtores de alimentos do mundo e, apesar disso, mantém pelo menos 62% de seu território totalmente preservado. No Brasil, é o Estado com a maior produção de soja, milho, algodão e também de carne bovina, contando com o maior rebanho bovino do país.

O estado também despontou no ranking dos principais exportadores do país. Subiu da 6ª posição em 2019 para a 4ª em 2020 (janeiro a maio), com U$$ 7,7 bilhões exportados, atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. A exportação mato-grossense representa no momento 9,1% das exportações totais do Brasil.

“Nós temos o boi mais ‘verde’ do mundo. O boi criado em outras áreas do mundo compete com a alimentação humana. Aqui o boi se alimenta de pasto, ele é completamente ecológico”, ressaltou o ministro.

Lorenzoni ainda destacou que o Governo Federal tem auxiliado o Governo de Mato Grosso a combater os incêndios florestais no Pantanal. O fato foi reforçado pelo governador Mauro Mendes.

“Começamos as operações no Pantanal em julho. Desde o primeiro momento que entramos, a Marinha e o Exército sempre estiveram presentes ao nosso lado. Em março, quando lançamos o Plano de Ação Contra o Desmatamento Ilegal e Incêndios Florestais, as forças armadas estiveram juntas na Operação Verde Brasil 2”, disse o governador, pontuando que a união de esforços ajudou o Governo do Estado a manter 80% do pantanal preservado.


Fonte: Assessoria
24 de Setembro, 2020 - 14:18
Mato Grosso tem redução de 36% no valor da inspeção de carros movidos a gás

Os proprietários de veículos que possuem o conversor para uso do Gás Natural Veicular (GNV), ou que instalarem o “kit gás”, poderão inspecionar o veículo com redução de até 36% no valor cobrado pelo serviço. O preço promocional é válido até o final de 2020. Com o desconto, tanto a inspeção de rotina, como a primeira vistoria custarão R$ 350.

Antes do desconto o valor praticado era de R$ 550 para a primeira inspeção de instalação, e R$ 450 para a vistoria periódica. A inspeção veicular é um procedimento anual e obrigatório que checa a conservação e o funcionamento dos veículos e avalia se atende aos regulamentos técnicos.

O benefício é resultado de um acordo da Companhia Mato-grossense de Gás (MT Gás) com o Grupo Seta, que atua em Mato Grosso licenciado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e licenciada pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

“Entendemos que a redução do preço é importante para estimular os motoristas da Baixada Cuiabana a utilizarem o GNV, que está disponível no mercado desde o ano passado. Este é o resultado na articulação que estamos fazendo com empresas para fomentar o mercado do gás natural”, explica o presidente da MT Gás, Rafael Reis.

O desconto deve beneficiar principalmente os motoristas de aplicativos e taxistas, que diante da recessão econômica por conta da pandemia do novo coronavirus, estavam sem condições de renovar a licença e rodar utilizando o combustível.

O presidente da MT Gás destaca ainda que a empresa pública também atua para estimular a abertura de empresas que instalam o conversor nos carros, com o objetivo de ampliar a capacidade de atendimento para a demanda, e também propiciar a qualidade dos serviços e a concorrência.

Conforme o diretor da Seta, Vitor Martins, além de garantir a segurança do cidadão e a qualidade do equipamento e da instalação, o selo da inspeção é importante pois é exigido para o abastecimento do veículo no posto de combustível. A inspeção também deve estar em dia para não ter problemas com a fiscalização em blitz, por exemplo.

“Acreditamos que através das ações que o Estado está tomando teremos uma retomada do mercado do gás. Estamos vendo uma perspectiva muito positiva, pois sabemos que não vai faltar o combustível, e o próprio Estado está estruturando o segmento. Achamos por bem reduzir o valor para estimular a população a ter acesso ao gás”, explica.

Inspeção veicular obrigatória

A inspeção veicular é feita para avaliar a situação do veículo, e no caso de veículos modificados, que possuem o conversor para uso do GNV instalado, é verificada também a certificação do equipamento e o credenciamento do instalador junto aos órgãos reguladores.

Os veículos devem ser inspecionados obrigatoriamente assim que for feita a conversão, e como medida preventiva, a cada 12 meses. A vistoria está prevista nos artigos 104 e 106 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).


Fonte: Assessoria
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Redes Sociais