Publicidade:
23 de Janeiro, 2020 - 20:38
'A gente nunca espera algo tão grande', diz aluna que raspou cabelo da professora após resultado do Enem

Além da sensação de dever cumprido, com aprovação em primeiro lugar em uma universidade federal, as alunas ainda rasparam a cabeça da professora em Aquidauana, a 131 km de Campo Grande. Segundo elas, Márcia Franco havia feito, há 6 anos, a promessa do corte do cabelo para quem conseguisse nota máxima na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

"Foi e está sendo surreal viver tudo isso. A gente nunca espera algo tão grande e nem que vai passar. É o esforço de um ano inteiro e, ter uma recompensa deste tamanho, é uma sensação incrível, inexplicável. Eu fui aprovada em Direito na UFMS [Universidade Federal de Mato Grosso do Sul] em primeiro lugar e tive a notícia no exato momento em que cheguei na sala de aula", afirmou ao G1 a estudante Beatriz Niz Fernandes Goes, de 17 anos.

Segundo Goes, a ajuda da professora foi muito importante neste ano de estudos. "Apesar de muito inteligente e tantos certificados, a tia Márcia é muito humilde e nos mostrou que ninguém precisa sair de Aquidauana para ser capaz de passar em uma prova. Eu estudo com ela desde fevereiro e é excelente porque ela ensinou primeiro cada modalidade de redação e depois corrigia conosco em uma sala separada. Ela vai nos falando na hora se tem problema de gramática, se algo precisa acrescentar e o que fico exagerado, por exemplo", comentou. 

Já a estudante Fernanda Victória Cruz Adegas, de 18 anos, aprovada em primeiro lugar no curso de Letras da UFMS, fala que o que mais aprendeu é ter orgulho em falar da sua escolha. "Eu sei que não é um curso tão concorrido, mas, queria fazer uma redação muito bem feita. Antes, não gostava muito de falar da minha escolha porque as pessoas julgam muito, mas, ela encorajou a jamais omitir este sonho. Eu sempre quis ser professora na escola onde estudei, que o IFMS [Instituto Federal de Mato Grosso do Sul] de Aquidauana", comentou.

Sobre o corte de cabelo na professora, ela fala que foi um "momento único". "Eu contei da minha aprovação e ela mandou, em seguida, um áudio super emocionada, falando que era pra ir lá na sala de aula raspar a cabeça dela. Nós realizamos o sonho dela e os nossos, foi a semana mais espetacular em minha vida", comemorou. 

Entenda o caso

A professora raspou a cabeça na última segunda-feira (20), dia em que comemorou 43 anos, após as alunas tirarem 980 na redação do Enem 2019.

"Eu tinha feito a promessa, de que, se algum aluno tirasse nota mil, eu rasparia a cabeça. E, coincidentemente, as meninas me mandaram a mesma mensagem no WhatsApp: tia, por pouquinho eu não raspo a sua cabeça. Mas, quem conhece os critérios de correção, sabe que são duas pessoas que corrigem a redação e, se elas tiraram 980, isto significa que um deles deu nota mil para elas e o outro tirou algo nas competências. Desta forma, optei por cumprir a minha promessa", afirmou na ocasião a professora.

Conforme Franco, foram mais de 100 temas discutidos com a turma. "Nos primeiros meses nós conversamos sobre a estrutura do texto, características, gênero e depois passamos a ter muito produção. Sou daquela que gosta de ler junto com o dono do texto e até por isso que me recuso a dar aula pela internet. Preciso do contato e só no ano passado tive exceção com um aluno de Dourados que estudávamos por vídeo chamada", relembrou.

"Professora" desde os 12 anos de idade, Márcia falou que quer descansar em alguns anos. No entanto, para 2020, ainda terá muita redação a ser corrigida. "Eu comecei ajudando outras pessoas a fazer tarefa, me considero professora desde essa época. Penso, às vezes, em trabalhar menos, porém, as histórias dos alunos me emocionam muito, muita gente me procura e vou continuar sim", ressaltou.

Sobre a careca, ela conta que foi até a cabeleireira para consertar as falhas, nesta terça-feira (21). No entanto, diz que "nunca se sentiu tão feminina". "Acredite, estou muito bem. Foi legal que eu até vi a origem de uma mecha branca que eu tinha e nunca havia reparado. Afinal, isso tudo está servindo para eu me conhecer mais também. Meu pai também faleceu de câncer e viver este momento, de raspar o cabelo, me emocionou muito. Estava muito feliz pelos alunos e cheia de lembranças também", finalizou.

Fonte: G1
22 de Janeiro, 2020 - 10:12
Matrículas na Educação Infantil municipal de Sinop devem ser feitas de 22 a 31 de janeiro

A Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura (S.M.E.E.C) abriu nesta quarta-feira, 22/01, o período de matrícula de alunos de Educação Infantil, de zero a 03 anos, cadastrados na demanda reprimida da S.M.E.E.C, encaminhados para as escolas, conforme a disponibilidade de vagas. Pais e/ou responsáveis têm até 31 de janeiro para, mediante chamamento, procurarem as unidades de ensino com as documentações necessárias para efetivar o processo.

As famílias cujos nomes das crianças já constam na lista vêm sendo chamadas pela Secretaria para procurarem a sede da secretaria e obterem o encaminhamento para as creches. Para efetivar a matrícula em creche é preciso estar com o nome do filho(a) na lista/cadastro da Smeec, pois não será possível procurar diretamente as unidades e efetivar a inscrição da criança.

"Os pais também precisam redobrar a atenção quanto aos documentos necessários e também às escolas onde desejam matricular os pequenos. Lembrando que já está valendo, também, a exigência de ter o cartão de vacina da criança em dia para conseguir efetivar a matrícula", explica Veridiana Paganotti, secretária municipal de Educação.

Dúvidas e/ou informações podem ser obtidas juntamente à sede da Secretaria de Educação, na avenida dos Jacarandás, 2424, setor industrial sul, durante o horário de expediente das 7h às 13h. O telefone de contato é o 66 3511-3700. 


Da assessoria

Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Redes Sociais