Publicidade:
11 de Janeiro, 2020 - 10:02
PSDB lança ex-deputado para disputar vaga de Selma

O deputado Carlos Avalone (PSDB) anunciou o ex-deputado federal Nilson Leitão (PSDB) como o candidato da sigla para concorrer a eleição suplementar ao Senado após a cassação da senadora Selma Arruda (Podemos). De acordo com o parlamentar, já havia uma decisão majoritária da executiva do partido para que Leitão disputasse o pleito.

“Havia a intenção de outros dois concorrentes. Um o prefeito de Cáceres, o Francis Maris, e um vereador de Rondonópolis. Houve uma conversa entre todos. Os dois entenderam que ele [Nilson Leitão] está disposto ser candidato. Era normal que com o cancelamento dessa eleição, ele tivesse a oportunidade de colocar o nome dele”, explicou. 

Em 2018, Nilson Leitão concorreu a eleição ao Senado e ficou na quinta colacação, ao receber mais de 330 mil votos. Outros nomes que disputaram a eleição, como Carlos Fávaro (PSD), Adilton Sachetti (PRB) e a ex-reitora da UFMT, Maria Lúcia Neder (PCdoB) também admitem disputar novamente o cargo.

Selma perdeu a cadeira no Senado após a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que por 7 votos a 0 no dia 10 de dezembro, reconheceu a denúncia por prática de caixa dois e abuso de poder econômico, além de propaganda extemporânea durante a pré-campanha, ao contratar com uma empresa de publicidade com valores acima de sua capacidade financeira.

Para o Ministério Público Federal, as apurações e a quebra de sigilo bancário da senadora e seus suplentes comprovaram que a ex-juíza contraiu despesas de natureza tipicamente eleitoral de, no mínimo, R$ 1,2 milhão.

Desde que a cassação de Selma foi oficializada pela Justiça Eleitoral, cerca de 20 nomes já foram cotados para a disputa. Entre eles, o vice-governador Otaviano Olavo Pivetta (PDT), o ex-governador Júlio Campos (DEM), o deputado estadual Dilmar Dal“Bosco (DEM), o chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, e a prefeita de Várzea Grande,  Lucimar Campos (DEM).

A data da nova eleição será definida pelo TRE de Mato Grosso no dia 22 de janeiro, mas a equipe técnica da corte sugeriu o dia 26 de abril.

CADEIRA VAZIA

Nesta terça-feira (7), o governador Mauro Mendes (DEM) entrou com interpôs no Supremo Tribunal Federal (STF) uma ação solicitando que o 3º colocado nas eleições de 2018 ao Senado, Carlos Fávaro (PSD), assuma interinamente a vaga deixada por Selma Arruda até a realização de novas eleições.


De acordo com Mendes, o Estado não pode ficar sem representatividade no Congresso. A decisão será proferida pelo ministro e presidente do STF, Dias Toffoli, que deve analisar o pedido nos próximos dias.

Fonte: Folha max
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Redes Sociais