Publicidade:
25 de Marco, 2020 - 19:56
Prefeito levanta bandeira branca com Mendes e diz que união é fundamental para vencer coronavírus

Após reunião com o governador Mauro Mendes (DEM), com quem teve diversos desentendimentos políticos no decorrer do último ano, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) levantou a bandeira branca e declarou que somente com a união do Governo do Estado com a baixada cuiabana, Mato Grosso terá sucesso no combate contra o novo coronavírus.

Na reunião, em que também participou a prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos (DEM), ficou definido que as duas maiores cidades do Estado vão alinhar os esforços junto ao Governo para prevenir a proliferação e dar um tratamento digno a qualquer paciente

Após o encontro, o prefeito disse que tanto ele quanto Mauro deixaram as diferenças de lado e entenderam que a parceria do Governo com as duas cidades vai ser fundamental para que todos os outros municípios do Estado sejam amparados.

“Esta união partiu de um convite do governador, independente de questões políticas partidárias e ideológicas para que pensemos na população mato-grossense. Nosso partido é Cuiabá, Várzea Grande e Mato Grosso. Será necessária esta união institucional do governador do Estado com os dois prefeitos das duas maiores cidades. A melhor forma de avançarmos é dividindo responsabilidades para darmos condições ao governador de realizar um grande trabalho de combate ao novo coronavírus, bem como o Governo ajudar os municípios, a partir das duas maiores cidades para que possamos aumentar esta rede protetiva da população”, afirmou.

Em anúncio feito por meio de suas redes sociais, o governador disse que irá receber nos próximos dias projetos tanto de Cuiabá, quanto de Várzea Grande, para alinharem ações de combate a pandemia.

Os dois prefeitos e o governador também deixaram agendados pelo menos uma reunião feita por videoconferência por semana.

Útimo atrito

No último final de semana, o prefeito e o governador chegaram a ter um embate definido na justiça. Após o chefe do Executivo cuiabano determinar a suspensão de 100% dos ônibus, Mauro moveu uma ação e conseguiu que 30% do transporte coletivo continuasse funcionando.


Da assessoria


Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Redes Sociais