Anuncie Aqui    |    Denuncie    |    Contato    
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   
Bem Vindo ao Nortão Notícias, 18 de Janeiro de 2017
Pesquisar no site
Política
     
12 de Janeiro, 2017 - 17:11
Prefeita de Sinop e deputado Silvano discutem projetos para a agricultura familiar

A prefeita de Sinop, Rosana Martinelli (PR), recebeu em seu gabinete nesta quinta-feira (12) o deputado estadual Silvano Amaral (PMDB) para discutir a implantação de programas voltados para a agricultura familiar, que irão beneficiar as famílias do assentamento Gleba Mercedes.

"O Silvano nos representa muito bem e traz grandes novidades para nossa administração e em apoio ao município. Uma dessas novidades é o programa de incentivo a piscicultura, com mil/horas máquinas para trabalharmos nas obras dos tanques", afirmou a prefeita.

A Prefeitura de Sinop receberá um repasse de R$ 300 mil, por meio de emenda do deputado, para a contratação de mil horas de máquinas que irão trabalhar na abertura de tanques para piscicultura, na Gleba Mercedes. "Isso vai fomentar a piscicultura e trazer mais recursos para melhorar a renda dos trabalhadores rurais e a qualidade de vida das famílias que lá moram", considerou o deputado.

Silvano Amaral ainda confirmou uma pré-agenda para o dia 18 de fevereiro onde devem ser entregues aproximadamente 250 títulos definitivos às famílias da Gleba Mercedes. "A pessoa com seu título tem segurança jurídica e pode inclusive ir ao banco buscar recursos de incentivos para alavancar ainda mais a renda".

Além dos programas voltados a agricultura familiar, a prefeita, o deputado estadual e o vice-prefeito de Sinop, Gilson de Oliveira (PMDB), também discutiram formas de se viabilizar recursos para as obras de pavimentação asfáltica.  

"Estamos ajudando a prefeita a fomentar e buscar recursos de fora e trazer o que já está garantido para finalizar. Sinop é uma das únicas cidades que está com obras a todo vapor e isso vai fazer com que o compromisso firmado em campanha seja cumprido para que a sociedade se sinta prestigiada", afirmou o vice.

Em Sinop 82% dos bairros já foram asfaltados e a proposta para os próximos anos é viabilizar recursos que possibilitem o asfaltamento dos bairros restantes, completando assim 100% da cidade asfaltada.


Da Assessoria


 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
12 de Janeiro, 2017 - 16:13
Parlamentar propõe obrigatoriedade de exame de urina para recém-nascidos em MT

O deputado José Domingos Fraga (PSD), apresentou à Assembleia Legislativa o projeto de lei nº 348/2016, no qual propõe a obrigatoriedade de realização de teste de urina nos recém-nascidos nas maternidades públicas e privadas de Mato Grosso para prevenção da leucinose, doença hereditária que impede o organismo de processar adequadamente determinados aminoácidos.

Conforme a proposta do parlamentar, o exame deverá ser realizado até o quinto dia de vida do recém-nascido pela própria maternidade ou estabelecimento hospitalar onde houver ocorrido o parto.

Ainda de acordo dom o projeto de lei, as maternidades e demais estabelecimentos hospitalares nos quais se realizam procedimentos obstétricos ficam obrigados a dispor dos equipamentos necessários à realização do exame, bem como contar com profissionais capacitados para sua aplicação.

Além disso, a proposição autoriza o Poder Executivo a celebrar convênios com o Ministério da Saúde e a abrir crédito adicional suplementar ao orçamento anual, para custear a execução dos exames.

LEUCINOSE

A leucinose - também conhecida como doença da urina em xarope de Acer, ou xarope de bordo - é uma doença hereditária que impede o organismo de processar corretamente certos aminoácidos. Consiste em distúrbio metabólico de início pós-natal, caracterizado pelo acúmulo, nos líquidos corporais, dos três aminoácidos de cadeia ramificada: valina, isoleucina e leucina.

Além de tóxico ao sistema nervoso central, tal acúmulo também produz um odor urinário muito peculiar, que dá o nome à doença. Na forma clássica dessa enfermidade, o bebê permanece bem até o período compreendido entre o quarto e o sétimo dia de vida - quando então os efeitos do excesso desses aminoácidos no organismo levam o recém-nascido à inquietude e rejeição ao aleitamento, quadro que pode evoluir para coma e até morte neonatal.  Se o paciente não tratado adequadamente sobreviver às primeiras semanas de vida, surgem sequelas neurológicas, como severo retardo de desenvolvimento psicomotor, posturas diatônicas, ofalmoplegia e convulsões.

A triagem neonatal possibilitando o diagnóstico e o tratamento antes das duas semanas de vida, tem melhorado muito o prognóstico dessas crianças. O diagnóstico precoce e manejo eficaz garantem um desenvolvimento normal da criança.

“A doença da urina em xarope de Acer atinge anualmente número estimado de 185.000 crianças em todo o mundo; esse distúrbio ocorre frequentemente na população, com incidência de 1 em cada 380 recém- nascidos, o que mostra a pertinência da presente proposição e a necessidade de sua aprovação por esta Casa Legislativa”, explica o parlamentar ao justificar o projeto de lei.


Da Assessoria


 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
12 de Janeiro, 2017 - 09:47
Por espaço, PSD avalia abandonar base do governo

Maior bancada de deputados estaduais na Assembleia Legislativa, o PSD avalia deixar a base do governador Pedro Taques (PSDB). Conforme apurou a reportagem, os seis integrantes do partido estão insatisfeitos com a falta de espaço no governo.

A reportagem apurou também que os deputados só aguardam o vice-governador Carlos Favaro, que é o presidente estadual da legenda retornar de viagem para definir o rumo que o partido irá tomar.

Nesta quarta-feira (11), eles se reuniram para tratar sobre a questão. O deputado Gilmar Fabris que é líder da bacada do PSD foi quem pediu paciência aos demais colegas para que Fávaro ajude os demais a achar uma solução juntamente ao governador Pedro Taques.

Os deputados decidiram reagir por causa das mudanças recentes no staff do governo, onde o PSB foi o maior contemplado com indicações de nomes em secretarias  de Trabalho e Assistência Social (Setas), o deputado Max Russi, Suelme Evangelista na Agricultura Familiar (Sedraf). Há alguns dias, o deputado Oscar Bezerra revelou que o partido também pode indicar o novo secretário de Meio Ambiente. Trata-se do secretário de Meio Ambiente de Cuiabá, Alan Resende Porto.

A sigla indicou o ex-vereador por Cuiabá Domingos Sávio para substituir Luzia Trovo, na pasta de Ciência e Tecnologia (Secitec), mas até o momento não houve uma sinalização da nomeação do ex-vereador.

O partido também quer manter o vice-governador Fávaro no comando da Sema. 


Fonte: Gazeta Digital
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
POLÍTICA:
     
12 de Janeiro, 2017 - 09:13
Deputado Valdir Barranco cobra explicações sobre atraso no pagamento do auxílio-fardamento

O deputado estadual Valdir Barranco (PT) apresentou requerimento à mesa diretora da AL para que a Secretaria de Estado de Segurança Púbica (SESP) dê explicações sobre o auxílio-fardamento que deveria ser repassado a 652 policiais  militares no ano de 2014 e que até agora não foi cumprido. O documento, protocolado pelo parlamentar na sessão vespertina da última terça-feira (10), mostra que o recurso deveria ter sido repassado aos policiais de Mato Grosso no dia 21 de abril daquele ano.

Segundo o deputado, os valores referentes as fardas já foram empenhados por duas vezes. “No ato da promoção destes militares, o governo fez grande propaganda sobre o benefício, mas não cumpriu a promessa. Até hoje, policiais e bombeiros aguardam o repasse da verba para compra das fardas. Se o dinheiro foi empenhado, deveria ter sido repassado até dezembro do ano passado”, destacou o deputado.

Ainda na justificativa do requerimento, Barranco disse que os deputados da época acompanharam a regulamentação do repasse aos PMs, sendo o mesmo aprovado e sancionado pelo governo do estado. “Portanto, o governo terá que trazer explicações para o atraso e fazer o repasse como acertado."

Segundo Barranco, os policiais precisam do fardamento para que possam continuar prestando um bom trabalho à sociedade mato-grossense. "Estou cobrando da Sesp explicações e espero que o governo cumpra com esta obrigação o quanto antes”, finalizou Barranco."


Da Assessoria


 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
12 de Janeiro, 2017 - 08:33
3 vereadores brigam pela Ucmmat, que acumula dívida na ordem de R$ 500 mil

Os vereadores por Cuiabá Adevair Cabral (PSDB), por Sorriso Dirceu Zanatta (PMDB) e por Acorizal Rafael Piovezan (PP) se articulam para disputar a presidência da União das Câmaras Municipais de Mato Grosso (Ucmmat) e percorrem o Estado para viabilizar as chapas que contam com 22 membros cada.

A eleição está agendada para 22 de fevereiro. O vencedor herdará a entidade com a credibilidade comprometida devido às trapalhadas da atual diretoria e dívidas na ordem de R$ 500 mil, sendo R$ 380 mil somente obrigações trabalhistas.

A presidente da Ucmmat, vereadora por Guarantã do Norte Edileuza Ribeiro (PTC)  se reelegeu em 2016, mas teve o registro de candidatura cassado pela Justiça por prometer casas populares durante a campanha eleitoral.  Mesmo assim,   permanece na presidência da Ucmmat até a posse da nova diretoria.

Em novembro do ano passado, um grupo de vereadores acusou  Edileusa Ribeiro de alterar o estatuto sem anuência dos associados para permanecer à frente Ucemmat por 48 meses. A manobra para prorrogar o mandato por dois anos teria sido feita após assembleia realizada em setembro do ano passado, mas a presidente acabou recuando após a pressão.

O mandato de presidente da Ucmmat é de dois anos. Edileusa Ribeiro foi eleita para comandar a União para o biênio 2015/2016, em 03 de dezembro de 2014. À época, disse que não mediria esforços para arrecadar dinheiro a fim de contribuir com a entidade, que tinha orçamento mensal de R$ 65 mil. Hoje, apenas 63 das 141 Câmaras de Mato Grosso estavam filiadas em 2016 e apenas a de Cuiabá já garantiu a renovação para este ano. O orçamento diminuiu para R$ 30 mil mensais.

Para concorrer à presidência da Ucmmat, Adevair Cabral, Dirceu Zanatta e Rafael Piovezan ainda precisam viabilizar chapa com 12 integrantes, além de membros dos Conselhos Fiscal e Consultivo. Com isso, o número de integrantes da diretoria chega a 22 membros.

Candidatos 

Vereador por Cuiabá no terceiro mandato, Adevair Cabral se considera o mais preparado para presidir a Ucmmat por residir na Capital, o que garante cumprir expediente diário na entidade. Entre as propostas para convencer os vereadores a elegê-lo estão convênios com universidades para facilitar os estudos dos associados sem curso  superior, cursos de formação política para aprimorar a atuação nas Câmaras e interlocução com os Poderes e instituições nas esferas estadual e federal. “Vamos trabalhar para pagar a dívida de R$ 500 mil e recuperar a credibilidade perante os vereadores e a sociedade”, disse em entrevista aoRDNews.

 Vereador por Sorriso, Dirceu Zanatta está no segundo mandato. Afirma que já visitou 40 Câmaras e pretende ampliar as visitas para garantir a representatividade da chapa denominada Ucemmat Forte e com Credibilidade. “Somos quase 1,5 mil vereadores em Mato Grosso e precisamos de uma entidade que nos representa a altura. Por isso, aceitei entrar na disputa e quero uma chapa apartidária com objetivo de promover a unidade”, declarou.

Estreante como vereador por Acorizal, Rafael Piovezan já visitou 97 Câmaras e pretende alcançar as 141 até fevereiro. Segundo ele, o fato de ser vereador de primeiro mandato o credencia para pregar a renovação na entidade representativa dos vereadores. “A chapa não será partidária, mas tenho apoio das principais lideranças do PP como o deputado federal Ezequiel Fonseca e o ministro da Agricultura Blairo Maggi”, concluiu. 


Fonte: RDNews
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
11 de Janeiro, 2017 - 19:12
Janaína Riva critica ataques machistas na internet e fotos de mulheres nuas atribuídas a ela

Única mulher na Assembleia Legislativa de Mato Grosso e mais jovem da atual legislatura, a deputada Janaína Riva (PMDB) divulgou um vídeo nas redes sociais em que critica a forma como é "fiscalizada" pelos eleitores. Isso porque a maioria absoluta das pesquisas é sobre a sua vida pessoal, inclusive namorados e até busca de imagens íntimas.

A parlamentar não escondeu a decepção com o fato de que alguns internautas façam pesquisas buscando fotos em que supostamente apareceria nua. “Esqueçam: vocês nunca vão ver fotos minhas nuas circulando por aí”, disparou ela, ao enfatizar que as imagens divulgadas são montagens, utilizando fotos de outras mulheres.

“Pesquisam na busca, toda semana, tem foto nova de mulheres nuas ou fazendo poses sensuais, com pessoas dizendo que sou eu. Tem  que ter um cuidado muito mais com isso. Não sou eu pelada ali. Eu não sou gostosona desse jeito! Já vi cada foto de menina que deve passar seis horas, na academia, dizendo que sou eu. Gente, isso é ridículo!”, protestou a parlamentar do peemedebista, que se inspirou num protesto da deputado gaúcha Manoela D’Ávila (PCdoB).

“Muitas vezes leio alguns comentários agressivos e machistas, nas redes sociais sobre minha vida pessoal. Mas eu deixo aqui uma pergunta: você cidadão, que paga meu salário, tem se preocupado em dar um Google para saber a respeito da minha atuação parlamentar e sobre algum dos 63 projetos de leis que já apresentei ao longo desses dois anos de vida pública?”, questionou ela, que foi presidente da Juventude do PP e do PSD.

Janaína Riva ficou surpresa em aparecer, na pesquisa, a lista dos seus namorados e o fato de estar grávida ou não. “Para meu espanto, as pessoas que pagam o meu salário buscam saber outras coisas na internet. A minha expectativa é que depois desse vídeo eu encontre alguém que queria saber sobre o meu trabalho como deputada!”, justificou a deputada do PMDB.

“Alguém sabe da minha lei já sancionada que concede passe livre no transporte intermunicipal aos portadores de necessidades especiais? Ou ainda, da minha luta pela aprovação do projeto de lei que garante atendimento multidisciplinar diferenciado na rede pública de saúde para mulheres e crianças vitimas de violência? Não, né? E os projetos de lei pela causa animal, também não?”, desabafou Janaína, originária do clã Riva. O seu pai José Geraldo foi prefeito de Juara e cinco vezes deputado estadual; seu tio Priminho Riva foi duas vezes prefeito de Juara; e Rogério Riva, seu outro tio, foi três vezes prefeito de Tabaporã – Nortão de Mato Grosso.


Fonte: Olhar Direto
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
POLÍTICA DE MT:
     
11 de Janeiro, 2017 - 11:01
TCE-MT alerta deputados sobre risco de subestimação de despesas na LOA 2017

Os deputados estaduais estão sendo alertados pelo Tribunal de Contas de Mato Grosso para a hipótese de o projeto em tramitação sobre o orçamento de 2017 do Estado apresentar previsão subestimada de despesas de caráter obrigatório nos grupos de pessoal, na ordem de R$ 1,2 bilhão. Ofícios com esse objetivo estão sendo enviados hoje (11/1) aos parlamentares pelo conselheiro presidente Antonio Joaquim. A Assembleia Legislativa está na eminência de votar a Lei Orçamentária Anual.

O documento tem como anexos ofícios enviados pelo TCE-MT no dia 6 de dezembro do ano passado aos então secretários de Estado de Planejamento e Fazenda, respectivamente, Gustavo Pinto Coelho de Oliveira e Seneri Paludo. Na ocasião, o Tribunal de Contas cobrou dessas autoridades esclarecimentos sobre a metodologia e as memórias de cálculo utilizadas na elaboração da proposta da LOA 2017, inclusive apontando as possíveis diferenças entre a previsão na LOA e a projeção de execução nas rubricas Pessoal e Encargos Sociais, Juros e Encargos da Dívida e Amortização da Dívida.

A hipótese de subestimação das despesas de caráter obrigatório foi detectada após cruzamentos de dados e informações realizados pela unidade de inteligência do TCE-MT. Essa unidade trabalha com projeções e levantamentos para instruir auditorias e fiscalizações concomitantes e/ou preventivas. A hipótese de subestimação foi levantada, inicialmente, para subsidiar os trabalhos realizados por Comissão Técnica de Auditores, que realiza o acompanhamento do fluxo de caixa da receita pública estadual.

Pela projeção feita pelos auditores do núcleo de inteligência, a LOA/2017 deveria prever despesas com pessoal, encargos sociais, juros, encargos da dívida e amortização da dívida na ordem de R$ 11,7 bilhões, mas a proposta orçamentária entregue na Assembleia Legislativa totaliza despesas em R$ 10,5 bilhões - uma possível diferença na ordem de R$ 1,2 bilhão. A Seplan e a Sefaz não informaram o TCE-MT, após o ofício de 6 de dezembro, se houve correção na peça orçamentária.

O presidente do TCE tem dito que o novo modelo de fiscalização obriga o Tribunal de Contas a atuar preventivamente, contribuindo para que se evitem falhas ou situações difíceis de serem reparadas”. “O momento para fazer correções e evitar eventuais erros é agora, durante o debate da lei orçamentária”, ponderou o conselheiro Antonio Joaquim.


Da Assessoria


 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
11 de Janeiro, 2017 - 09:07
Estou surpreso, pois chefe do MPF já arquivou o caso, diz ex-governador

O senador licenciado e ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), disse estar surpreso com a decisão do juiz Luiz Aparecido Bertolucci, da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular, que determinou afastamento de Sérgio Ricardo da cadeira de conselheiro do TCE e também a indisponibilidade de bens, até o limite de R$ 4 milhões, de 9 pessoas, entre elas o próprio Blairo.

Segundo o ex-governador, desde abril do ano passado, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, determinou arquivamento de todas as acusações que pesavam contra ele na chamada Operação Ararath. O chefe do Ministério Público Federal entendeu que não haviam nos autos indícios suficientes de crimes praticados contra o ex-governador e nem vislumbrou outras diligências úteis à formação da justa causa para oferecimento de denúncia. "Por isso, me surpreendeu a decisão, ainda que provisória, do juiz de receber a denúncia contra mim".

Blairo Maggi, que comandou o Estado de 2003 a 2010, pondera ainda que "nada de novo foi acrescido ao processo". Entende que o juiz agiu na contramão do entendimento do Procurador-Geral da República, a quem coube apurar as denúncias. "Com a consciência tranquila, estou pronto para prestar todos os esclarecimentos à Justiça e, recorrer da medida, por entender não ter sido justa a decisão proferida, ainda que liminarmente".

Além de Blairo e Sérgio, vão ficar com bens bloqueados o conselheiro aposentado do TCE, Alencar Soares, acusado de ter vendido a cadeira vitalícia, o filho de Alencar, empresário Leandro Soares, o ex-secretário de Fazenda Eder Moraes, os ex-deputados Humberto Bosaipo e Geraldo Riva, o ex-governador Silval Barbosa e o empresário Gercio Marcelino Mendonça Júnior.

Segundo denúncia do Ministério Público Estadual, Sérgio comprou a vaga de Alencar por R$ 8 milhões. No esquema fraudulento foram usados recursos públicos e operados por Júnior Mendonça. O MPE sustenta que Blairo, governador na época, estimulou e permitiu a utilização de factoring como forma de levantar recursos e, assim, cumprir "despesas políticas". Esse procedimento avançou sob Silval, que assumiu a cadeira de governador a partir de abril de 2010. Júnior Mendonça foi quem abriu a boca. Citou reuniões para discutir o assunto e até depósitos bancários milionários.


Fonte: RDNews
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
11 de Janeiro, 2017 - 09:02
'Tocar obra do VLT é patrolar Assembleia'

Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Obras da Copa do Mundo, deputado estadual Oscar Bezerra (PSB), criticou o secretário de Cidades Wilson Santos (PSDB) por anunciar a retomada das obras do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT).

O presidente da CPI alega que o projeto de resolução da CPI foi colocado na Mesa Diretora nesta semana e deve ser aprovado em 5 sessões ordinárias e na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Posteriormente, o projeto será encaminhado aos órgãos fiscalizadores, como Ministério Público Estadual e Federal, Tribunal de Contas (TCE) que acionarão os responsáveis pelas obras.

Conforme Oscar, o secretário estaria "patrolando" os trabalhos da CPI que apontou uma série de erros na contratação e execução dos serviços do modal. “ Ficamos mais de um ano trabalhando na CPI para o Wilson dizer que vai ter a obra do VLT mesmo sabendo que erros que foram econtrados e que podem comprometer todo o trabalho. Tudo que foi investigado pode cair por terra coma decisão do Wilson”, disse.

Para que as obras do modal sejam retomadas, conforme explicou Oscar, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) deverá ser firmado entre o governo do Estado e o Tribunal de Contas para que não ocorrer qualquer impedimento futuro. “Temos indícios fortes de vícios com o contrato. Não poderia, por exemplo, ter havido aditivos por causa do Regime Diferenciado de Contratação. São vícios insanáveis”.

Ele lembra que a CPI resultou em 500 mil páginas contendo inúmeros erros. “ Não vamos aceita, ele [Wilson] precisa nos respeitar”.


Fonte: Gazeta Digital
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
11 de Janeiro, 2017 - 08:04
"Já estamos olhando do outro lado do rio", diz Taques sobre crise de MT

O secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, garantiu que a Reforma Administrativa do Estado não irá extinguir cargos no funcionalismo público. Ele ainda explicou medidas que devem ser adotadas pelo Governo para tentar melhorar e dinamizar a administração de Mato Grosso.

Em entrevista à rádio Capital FM, na manhã desta terça-feira (10), Paulo Taques afirmou que a reforma administrativa do Estado não causará demissões. “Já disse e repito: nós não vamos extinguir cargos. Nessas questões, sempre me cerco de cautela para falar, porque se você fala algumas coisas que são incompreendidas, gera insegurança em muitos pais de família que têm cargo de confiança no nosso governo”, contou.

Segundo Taques, a reforma administrativa, que deveria ser encaminhada à Assembleia Legislativa no ano passado, sofreu atrasos por conta das análises que estão sendo feitas sobre o assunto. O documento deve ser finalizado em fevereiro, para que possa ser votado. “É um trabalho criterioso e isso fez com que aprimorássemos um pouco mais. Essa reforma está sendo finalizada para ser enviada à Assembleia Legislativa. Acredito que em fevereiro ela deva ser votada”, contou.

O secretário explicou que diversas alterações foram feitas no documento desde que tiveram início os estudos referentes à reforma. “Eu digo que a reforma administrativa é um processo dinâmico porque no início tínhamos a intenção de extinguir a Secretaria de Ciência e Tecnologia, mas hoje estamos convencidos de que a secretaria deve permanecer”, pontuou.

Algumas das medidas que devem ocorrer durante a reforma administrativa foram explicadas por Paulo Taques. Uma das novidades no Governo é a chegada do deputado estadual Max Russi (PSB). “O deputado Max está na Secretaria de Trabalho e Assistência Social, que vai receber uma parte da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos. O secretário Márcio Dorilêo volta para a Defensoria Pública, onde vai desempenhar uma missão especial para o governo”.

Mudanças no sistema prisional também devem ser adotadas durante as alterações feitas na administração do Estado. “O sistema prisional vai ser separado da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos e vamos criar uma secretaria que vai cuidar do sistema prisional, que vai ser comandada pelo atual secretário Chefe da Casa Militar, o coronel Siqueira. A parte de Direitos Humanos vai para a Secretaria de Trabalho e Assistência Social, comandada pelo Márcio. Na Casa Militar, assume o secretário-adjunto, que é o Coronel Lesco”, contou.

O chefe da Casa Civil explicou que além de alterações para melhorar a administração pública, a reforma também trará medidas para contenção de gastos. "Estamos fazendo todas essas movimentações, contenções de gastos, vamos enviar ainda o novo projeto de Lei que trata da contenção de gastos do governo. Tudo isso para poder diminuir as despesas e enxugar o máximo possível e conter gastos com a folha e com o pessoal”, relatou.

Taques declarou que as medidas para reduzir os gastos servirão para que o Estado possa realizar mais investimentos. Ele ainda mencionou dificuldades encontradas na arrecadação de 2016. “Vamos economizar no custeio para que possamos ter uma folga maior na Lei de Responsabilidade Fiscal e aumentar nossa capacidade de investimento. No ano passado, em cada R$ 100 que arrecadamos, somente cerca de R$ 0,50 sobravam para os investimentos”, argumentou.

Para aumentar a arrecadação do Estado, o secretário detalhou que o Governo pretende buscar novos recursos. "Não podemos nos esquecer dos investimentos que advém do Fethab, nem que Mato Grosso já tem uma capacidade de contração de empréstimos. Temos a expectativa de finalizar um empréstimo do Banco do Brasil de cerca de R$ 700 milhões para investir em estradas e pontes. O Brasil passa por uma crise, mas nesses últimos dois anos, conseguimos fazer 1.430 quilômetros de asfalto. Conseguimos contratar três mil servidores para a área de segurança. Conseguimos renovar a frota da Polícia Militar com caminhonetes novas”, comentou.

O secretário mostrou-se otimista com a situação econômica do Estado nos próximos meses. "Tenho absoluta convicção de que já estamos começando a sair do outro lado dessa chuva, dessa crise. Se comparar a um rio, posso dizer que estamos enxergando o outro lado mais perto. Estamos passando por essa crise”, concluiu.


Fonte: folha max
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
 menos   1   2   3   4   5   6   7   mais 
ENQUETES
VARIEDADES
OPINIÕES
NOTÍCIAS
Copyright © 2010 - Nortão Notícias
Quem Somos  |  Denuncie  |  Contato

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player