Anuncie Aqui    |    Denuncie    |    Contato    
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   
Bem Vindo ao Nortão Notícias, 18 de Novembro de 2017
Pesquisar no site
Política
     
13 de Novembro, 2017 - 08:16
Jayme afirma que DEM está de braços abertos a governador, caso deixe o PSDB

Osecretário de Assuntos Estratégicos de Várzea Grande e ex-senador, Jayme Campos, afirma que o DEM está de braços abertos, caso o governador Pedro Taques decida deixar o PSDB. “Imagino que várias siglas iriam convidá-lo, se ele deixasse o PSDB, óbvio que receberíamos de braços abertos”, explica o democrata.

A possível saída do ninho tucano surgiu após 
o governador e o deputado federal Nilson Leitão se estranharem. Leitão nunca escondeu o desejo de disputar ao Senado na eleição do ano que vem. Entretanto, Taques acredita que a medida dificulta a adesão de siglas, pois o PSDB ocuparia os cargos majoritários.

Para Jayme, na política tudo é possível e essa composição deve ser discutida internamente pelos líderes tucanos. Avalia como bons nomes, mas que é prematura a discussão sobre a composição. “Evidente que são entendimentos que você precisa fazer nas convenções partidárias. Na política tudo é possível, ninguém pode fazer um cenário sem as possibilidades. Os dois são bons candidatos e a decisão é partidária”, sustenta.

O secretário, no entanto, acredita que a possível saída de Taques do PSDB é especulação, pois ainda não há conversas neste sentido. “Pelo que me consta ele continua no PSDB. Acho que não tem fundamento a possibilidade dele deixar o partido até pelo tempo”, diz o democrata, referindo-se à janela partidária que inicia em março de 2018, para que pretensos candidatos troquem de partidos.

Diante da possibilidade de Taques deixar o PSDB, o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) já se adiantou e disse ao Descrição: http://www.rdnews.com.br/images/logo-thumb.png que pretende convidá-lo para ingressar na sigla. Ambos estreitaram a relação quando o atual governador era senador, de 2011 a 2014, ocasião em que deixou para concorrer ao Palácio Paiaguás.

Jayme considera também como “líquido e certo” a candidatura de Taques à reeleição, pois já está no cargo. No entanto, ele precisa trabalhar para viabilizar a manutenção no posto. “Cabe a ele e ao grupo político, que certamente estará apoiando a reeleição”, explica.

Nesta linha, o ex-parlamentar pontua que o governador no exercício do mandato inicia o processo político com uma musculatura “bastante razoável” até pelo conhecimento que a sociedade tem. “Tudo isso são componentes que somam em relação aquele que é conhecido e o que não é. Acho que tem diferencial grande. Temos que aguardar, qualquer movimentação acerca de candidatura é só para o ano que vem”, pondera.

Adversários

O líder do DEM avalia como bom o nome do conselheiro afastado do TCE, Antonio Joaquim, para disputar o governo. “Ninguém pode dizer que não é um bom nome. Moço valoroso que tem seus predicados e virtudes. Pela sua trajetória política imagino que tem capacidade de disputar eleição do ano que vem”, ressalta.

Jayme, no entanto, aponta que está tudo obscuro ainda. Diz que por enquanto todas candidaturas são viáveis. “Vi em eleição candidato iniciar com oito pontos e sair vencedor. Acho que qualquer candidatura você não pode menosprezar, seja Antonio, Manuel, Benedito, Sebastião, você sempre tem que trabalhar para que seja respeitoso com os adversários”, sugere.


Fonte: RDNews
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
13 de Novembro, 2017 - 07:40
Ex-conselheiro denuncia armação de Taques e Julier para ser preso em MT

O ex-deputado estadual e ex-conselheiro do Tribunal de Contas Humberto Bosaipo, condenado a 18 anos e 4 meses de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro, pela juíza Selma Rosane Santos Arruda, da Sétima Vara Criminal, afirmou em sua defesa que o governador Pedro Taques (PMDB) e o ex-juiz federal Julier Sebastião da Silva (PDT), teriam forjado provas para acusá-lo. Para ele, o objetivo dos "desafetos" seria crescerem politicamente.

Na época das fraudes, Bosaipo comandava a Assembleia Legislativa junto com o ex-deputado José Riva. Eles são acusados de desviarem cerca de R$ 500 milhões dos cofres públicos por meio de pagamentos a empresas fantasmas que firmavam contratos com o legislativo estadual.

Bosaipo, segundo um trecho da decisão, afirmava que desde o ano de 2003, quando deflagrou-se a operação Arca de Noé, José Pedro Taques e Julier Sebastião da Silva, o primeiro Procurador da República e o segundo juiz federal naquela época, teriam forjado provas, visando enfraquecer o grupo político que detinha o poder na época. Segundo a defesa, a "estratégia" montada tinha objetivo de que Pedro Taques chegasse ao cargo de governador do Estado, o que se concretizou com sua eleição em outubro de 2014.

Na decisão, porém, a magistrada refuta a tese, destacando a lisura das inveestigações. “Não há indício de que provas tenham sido forjadas, não há provas ilegais ou obtidas por meios ilícitos nos autos, e não há sequer contradição entre as provas até agora colhidas que pudessem indicar pelo menos de longe que a tese esposada pela defesa tenha qualquer cabimento”, diz trecho da decisão.

A magistrada ainda lembrou que o ex-deputado não levantou essa hipótese no início da ação, já que constituiu um familiar de Taques como defensor. “Outro fator importante a levar em consideração é o fato de que o próprio Humberto Bosaipo contratou o advogado Paulo Taques como seu advogado, sendo fato notório que Paulo Taques é primo do atual Governador José Pedro Taques”, aponta.

A ação contra Humberto Bosaipo começou a tramitar no Tribunal de Justiça em 2007, quando ele ocupava o cargo de deputado estadual. Porém, um mês depois, ele assumiu o cargo de conselheiro, o que fez com que a ação subisse ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), em função do foro por prerrogativa de função. Porém, como ele renunciou ao cargo em 2013, a ação desceu para a 1ª instância, em virtude dele ter perdido o foro privilegiado. A ação penal que resultou na condenação apurou as irregularidades no contrato entre a Assembleia Legislativa e a empresa Edlamar Medeiros Sodré ME.

Segundo a denúncia, foram apurados 32 pagamentos da Assembleia Legislativa a referida empresa entre os anos de 2000 e 2002.  Com a deflagração da “Operação Arca de Noé”, diversos cheques do parlamento estadual foram encontrados na factoring do ex-bicheiro João Arcanjo. “As investigações lograram descortinar também que a empresa Edlamar Medeiros Sodré era fraudulentamente utilizada para possibilitar desvio de dinheiro público da Assembleia Legislativa em favor de vários dos denunciados”, diz trecho da decisão.


Fonte: folha max
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
12 de Novembro, 2017 - 09:24
Neri Geller diz que deve se candidatar a deputado federal em 2018

O ex-ministro da Agricultura e atual secretário de Políticas Agrícola, Neri Geller (PP) revelou durante evento em defesa da construção de ferrovias em Mato Grosso na tarde desta segunda-feira (6) que deve se candidatar para deputado federal nas eleições do ano que vem

Conforme o secretário, a candidatura está encaminhada, porém só deve ser confirmada no ano que vem. Ele terá que sair do cargo que ocupa até o mês de março do para se candidatar nas eleições de 2018.

“Se eu me candidatar será para o cargo de deputado federal, está bem encaminhado para isso” afirmou o secretário, que também disse estar bem no Partido Progressista, onde tem boa relações com o presidente em Mato Grosso, deputado Ezequiel Fonseca e como ministro da Agricultura Blairo Maggi.

“Minha relação é excelente. Eu converso bastante com o Blairo e com o Ezequiel, que são os líderes do PP hoje. Converso também com a executiva nacional e temos uma relação próxima. Temos um grupo de lealdade”, disse.

O secretário também afirmou que no momento não está acompanhando a questão partidária e que é precoce para saber se o partido irá apoiar ou ser oposição ao governador Pedro Taques (PSDB).

“Eu sinceramente não estou acompanhando a questão partidária, mas essa questão vamos deixar para o ano que vem. Dentro do partido o presidente é o Ezequiel e a maior liderança é o ministro Blairo. Naturalmente que vamos acompanhá-los discutindo o que vai acontecer, mas isso vamos deixar para o ano que vem”, pontuou.

Por fim, ele afirmou que a delação premiada do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) não causaram impacto negativo no ministro Blairo Maggi, a quem creditou um rgande trabalho a frente do ministério da Agricultura.

“Acho que não terá impacto, estamos muito animado de ver que em todas as pesquisas o ministro Blairo é apresentado como um grande líder. O trabalho que ele está fazendo no ministério da agricultura está ajudando muito a economia de Mato Grosso e do Brasil. Esse é o nosso foco nesse momento”, finalizou.


Fonte: Olhar Direto
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
12 de Novembro, 2017 - 09:19
Vereadora professora Branca é eleita presidente do PR Mulher em Sinop

Com a missão de contribuir para o fortalecimento da participação da mulher na política, a vereadora professora Branca foi eleita presidente do PR Mulher em Sinop, nessa sexta-feira (10). A cerimônia de escolha da líder republicana foi marcada pela presença da presidente do diretório estadual Mariene Fagundes.

"Nosso partido está bastante fortalecido, porque ele está pulverizado nos municípios arredores de Sinop, aqui muito bem representado pelas mulheres. O grupo que nós temos representatividade no Senado, deputados federais. Estamos aqui hoje pra fazer um chamamento pra fortalecer um pouco mais e fazer um chamamento para que as mulheres possam vir e acreditar na política. A política é necessária e precisamos de pessoas de bem", destacou a vereadora, que agora ocupa a presidência do PR Mulher em Sinop.

Durante a cerimônia, Mariene Fagundes fez uma breve palestra sobre a importância da participação feminina na política. Ela ponderou também que Sinop tem se destacado pela participação das mulheres com a atuação da prefeita Rosana Martinelli (PR) e da vereadora Professora Branca e que esse trabalho deve ser ampliado para o Legislativo Estadual e para a Câmara Federal.

"De modo geral a gente precisa trabalhar bastante para incentivar mais. A representatividade feminina, tanto no âmbito a assembleia legislativa ela precisa ter um incremento. Esses trabalhos que estamos fazendo pelo PR Mulher vem justamente para a gente encontrar lideranças como hoje nós temos aqui a vereadora professora Branca, temos a felicidade de estar na cidade da prefeita Rosana Martinelli, essa mulher forte, mas o nosso objetivo é encontrar e estimular essas lideranças femininas para buscar uma efetividade na eleição", considerou a presidente do PR Mulher, em Mato Grosso.

Aproximadamente 30 mulheres assinaram a ficha de filiação do partido e mais de 120 pessoas participaram da cerimônia que também contou com a presença da vice-prefeita de Matupá Marinilde Dall Acqua, do presidente do PR Sinop José Carlos Ramalho, o suplente de senador Jorge Yanai (PMDB), a ex-vereadora e primeira mulher a presidir a Câmara de Sinop Sinéia Abreu e vereadores e vereadoras de Carlinda, Matupá, Santa Carmen, Tabaporã e Alta Floresta.


Da Assessoria


 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
12 de Novembro, 2017 - 09:10
PT lança plataforma digital de consulta popular em Cuiabá

O Partido dos Trabalhadores lançou neste sábado(11), em Cuiabá (MT), a plataforma digital MT e o Brasil que o Povo Quer. Um site onde a população pode opinar sobre políticas públicas que vão orientar a formulação de um programa nacional de governo e também contribuir para a formulação de políticas públicas para o estado de Mato Grosso. O evento aconteceu na sede do Sintep-MT e contou com a participação do presidente do sindicato, Henrique Lopes, do deputado federal Ságuas Moraes (PT) e de outras lideranças políticas e sindicais.

A plataforma sugere temas como educação, trabalho, fome e miséria, segurança, liberdade de expressão e recursos naturais para interação. Além disso, convida o usuário cadastrado a sugerir novos temas. "Ouvir a população é prioridade para o Partido dos Trabalhadores, seja em nível nacional ou nos estados e municípios. Nesta plataforma, o usuário pode concordar ou discordar com as opiniões expostas, além de dar sua própria opinião e sugerir novos temas para debate", disse Isabel dos Anjos, diretora da fundação Perseu Abramo e uma das coordenadoras da plataforma.

Isabel lembra que a ferramenta digital é apenas uma das formas de interação do PT com a sociedade. "Os diretórios estaduais e municipais do PT têm como prática a implementação de seminários, debates, cursos e oficinas de formação política e de diversos outros temas. Nestas atividades, filiados e não filiados interagem com o partido. Nossa atuação é pautada na participação popular. No PT todos e todas têm voz. A plataforma não esgota o debate, contribui com ele."

"O Brasil que o Povo quer é um movimento político contra o golpe implementado sobre o PT pelo atual e ilegítimo governo junto com a direita que ai está. Queremos envolver toda a sociedade ouvindo os movimentos sociais, sindicatos, universidades, estudantes, idosos, profissionais liberais... Enfim, todos os brasileiros. Estamos nos preparando para continuar o enfrentamento contra este governo e suas políticas de retirada de direitos", explicou Renato Simões, membro do diretório nacional do PT.

O presidente estadual do PT, deputado Valdir Barranco, fez uma análise político-econômica do estado. Falou sobre os problemas enfrentados pelos mato-grossenses nas áreas da saúde, educação, segurança pública e infraestrutura. Barranco lembrou do escandaloso esquema de escutas clandestinas que grampeou telefones de políticos, empresários e jornalistas executado por policiais militares sob o comando do ex-secretário da Casa Civil, Pedro Taques, que foi preso. Segundo ele, "o maior escândalo da história de Mato Grosso e que colocou em dúvida a seriedade e a capacidade administrativa do governo de Pedro Taques."

No fim do encontro, Valdir Barranco assinou um termo de compromisso garantindo que o PT estadual vai difundir a plataforma digital por todo o estado. "O diálogo e a participação social são marcas do PT. Estamos construindo um programa forte de reafirmação do nosso partido em todas as esferas. Ouvir o que o povo quer significa promover com políticas efetivas de transformação capazes de combater o atual modelo de estado mínimo que a direita conservadora tem implementado em todo o país e em especial em Mato Grosso. Vamos trabalhar para ampliar o acesso a plataforma nos 141 municípios que compõe nosso estado. Nenhum direito a menos!".


Da Assessoria


 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
11 de Novembro, 2017 - 20:03
Júlio admite disputar a Assembleia: “Seria um caminho novo”

O ex-senador Júlio Campos (DEM) admitiu a possibilidade de concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa, nas eleições de 2018.

Fora de um cargo eletivo desde 2015, quando encerrou seu último mandato como deputado federal, o democrata disse que tem sido estimulado por amigos e companheiros políticos a retornar à vida pública.

“Tenho recebido estímulos, inclusive do partido, para que eventualmente dispute uma vaga na Assembleia. Dos cargos públicos que já ocupei, ainda não exerci apenas cargo de deputado estadual. Já fui deputado federal, senador, governador, prefeito...”, disse Júlio.

“Meus amigos, muitos admiradores, companheiros do partido e da Baixada Cuiabana entendem que eu ainda poderia cumprir uma missão política, exercendo o mandado de deputado estadual”, afirmou.

O ex-senador afirmou que não tem qualquer pretensão de concorrer a outros cargos, como o de senador ou deputado federal.

Ele, que foi submetido a um transplante de rins, em março deste ano, afirmou já não ter mais disposição para ir a Brasília toda semana.

Daí, a vontade de quem sabe ocupar pela primeira vez uma cadeira no Legislativo de Mato Grosso.

“Posso, no ano que vem, que é um ano eleitoral, pensar nessa hipótese de disputar um mandato na Assembleia. Não tenho pretensão de ser candidato a federal, senador, porque tem que ir para Brasília. Já não tenho mais essa disposição para estar indo toda semana”, afirmou.

“(A Assembleia) seria um caminho novo, seria o reinício numa função bastante agradável, que é ser deputado estadual, ficar morando em Cuiabá, dando assistência para Cuiabá”, afirmouo.

“Até porque, hoje já não temos mais deputados como antigamente, que atendiam o povo, quando o gabinete era aberto, e a população sentia confiança total. Hoje, temos muitas dificuldades. Meus companheiros alegam isso, que temos bons companheiros na Assembleia, valorosos deputados, mas não tem aquela figura símbolo, como tinha no passado recente”, concluiu o político.


Fonte: Midia News
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
11 de Novembro, 2017 - 19:27
Juiz manda ao TSE denúncia de prefeito cassado em MT de "compra da Justiça"

O juiz da 40ª Zona Eleitoral de Primavera do Leste (237 km de Cuiabá), Alexandre Delicato Pampado, encaminhou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma declaração do prefeito cassado da cidade, Getúlio Gonçalves Viana (PSB), que no dia 29 de outubro sugerido que a “Justiça em Brasília” teria sido comprada a “preço de ouro” para prejudicar suas pretensões políticas. A determinação consta de uma decisão do magistrado, proferida nesta sexta-feira (10), que proibiu Viana de assumir o “protagonismo” da campanha eleitoral da aliada Carmen Betti (PSC), candidata a prefeita do município na eleição suplementar que ocorrerá no próximo dia 19.

As declarações foram enviadas pelo juiz a ministra do TSE, Rosa Weber, relatora do processo de cassação da candidatura de Viana, e teriam sido proferidas durante reunião no bairro Primavera III. “Considerando as declarações do candidato cassado Getúlio Gonçalves Viana proferidas na reunião pública realizada em 29 de outubro de 2017 no bairro Primavera III de que então foram pra justiça e aí lá em Brasília, compraram a justiça a preço de ouro, de que Esse é o troco que a população tem que dar pra esses malandros que só usam do dinheiro pra comprar a justiça pra depois prejudicar uma cidade como Primavera do Leste e que se compraram a justiça a preço de ouro. Vão querer tirar de nós mesmo aqui na cidade de Primavera do Leste, encaminhe-se cópia integral do feito à excelentíssima relatora do processo de cassação ministra Rosa Weber para conhecimento e providências que entender cabíveis”, diz trecho da decisão do magistrado Alexandre Pampado.

A ministra Rosa Weber ainda não se manifestou sobre o conteúdo das declarações. Getúlio Gonçalves Viana, irmão do deputado estadual Zeca Viana (PDT), já foi prefeito de Primavera do Leste e teve sua candidatura cassada pelo próprio TSE, que julgou irregulares as contas de sua gestão.

Ele venceu as eleições de 2016 com mais de 50% dos votos, concorrendo, no entanto, sub judice. Com a sua cassação, um novo pleito deve ocorrer no próximo dia 19 de novembro na cidade.

A candidata de seu grupo, Carmen Betti, da coligação “Avante Primavera”, tem como um dos adversários o presidente da Câmara de Vereadores e atual prefeito interino do município, Leonardo Bortolin (PMDB), da chapa “A Renovação que Une”. A coligação adversária a Getúlio Viana propôs a representação contra o ex-prefeito alegando que ele assumiu o “protagonismo” da campanha de Carmen Betti.

O juiz eleitoral acatou os argumentos da chapa “A Renovação que Une”, afirmando que a atitude de Viana é uma “afronta” ao processo eleitoral. Segundo os autos, até mesmo “santinhos” teriam sido distribuídos com a “imagem de Getúlio estampada como se fosse o próprio candidato”. “Quem é candidata ao mais alto cargo do executivo municipal é Carmen e não Getúlio. Como se vê do farto conteúdo probatório juntado pela representante na inicial, o candidato cassado Getúlio parece ter literalmente assumido a candidatura de Carmen, em total afronta ao longo processo judicial que resultou em sua cassação e vedação de participação no presente feito, assim como em enorme confusão para o eleitor de que Getúlio continuaria como alcaide, caso Carmen seja eleita. O santinho reproduzido traz larga e exclusivamente a imagem de Getúlio estampada como se fosse o próprio candidato”, afirmou o juiz eleitoral.

Na decisão desta sexta-feira, o juiz eleitoral proibiu o candidato cassado de “discursar em comícios”, “assumir a frente de caminhadas” e participar “ativamente” em propagandas na mídia da candidata a prefeita Carmen Betti. A coligação também foi proibida de utilizar mais de 25% de seu tempo disponível com “outros apoiadores” durante a propaganda eleitoral, além de retirar de circulação “qualquer forma de propaganda eleitoral” onde Getúlio assuma o “protagonismo”.


Fonte: folha max
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
11 de Novembro, 2017 - 11:08
Processo contra Riva por rombo de R$ 62 milhões chega à reta final

A ação penal que apura fraude de R$ 62 milhões por meio de pagamentos feitos pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) a empresas do ramo de gráfica e papelaria, entre os anos de 2005 a 2009, e que tem como réu o ex-presidente da Casa José Riva, caminha para seu desfecho.

Em decisão publicada no Diário da Justiça, a juíza Selma Rosane Santos Arruda, titular da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, determina que a defesa do réu apresente os memoriais finais, o que significa que após receber os documentos dos advogados de José Riva, já estará apta a passar ao julgamento final e definição de sentença do processo

O prazo para apresentação de memoriais finais é de 10 dias. No entanto, a decisão não deve sair neste ano, uma vez que há na 7ª Vara Criminal diversas ações em fase final, aguardando por sentença. O recesso forense tem início no próximo mês.

A mesma ação também tem um desmembramento em que constam como réus a esposa de José Riva, Janete Riva, além de ex-servidores da ALMT e pessoas que tiveram empresas “fantasmas”, inscritas em seus nomes para receber o dinheiro desviado da Assembleia.

São eles: Djalma Ermenegildo, Edson José Menezes, Manoel Theodoro dos Santos Filho, Djan da Luz Clivati, Elias Abrão Nassarden Júnior (delator), Jean Carlo Leite Nassarden, Tarcila Maria da Silva Guedes, Leonardo Maia Pinheiro, Elias Abrão Nassarden, Clarice Pereira Leite Nassarden, Celi Izabel de Jesus, Luzimar Ribeiro Bores e Jeanny Laura Leite Nassarden.

De acordo com o apurado pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), os poucos prestadores de serviço entregavam materiais de informática e papelaria em quantidade bem menor do que o contratado. “Na verdade, havia em geral apenas a entrega de notas fiscais que serviam para impingir ares de regularidade ao desvio de vultosa quantia em dinheiro do erário”, diz trecho da denúncia.

Por conta das acusações, José Riva chegou a ser preso em 20 de fevereiro de 2015 e libertado em 8 de abril de 2016.

Consta nos autos que os fatos só foram descobertos graças à operação Ararath, da Polícia Federal, em investigação que teve início em 2013 e que contou com a delação do empresário Gércio Marcelino Mendonça Júnior, o Júnior Mendonça, que é réu na Justiça federal em processos de lavagem e ocultação de bens. Depois de passar anos negando seus crimes, desde o ano passado, José Riva também vem mantendo postura de confissão e, especula-se que ele esteja em vias de fechar acordo de delação premiada.


Fonte: Gazeta Digital
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
COLABORAÇÃO PREMIADA:
     
11 de Novembro, 2017 - 09:22
Pedro Nadaf reafirma que comprou R$ 1 mi em ouro para Cursi com dinheiro de propina

O ex-secretário da Casa Civil, Pedro Nadaf, reafirmou em sua delação premiada que comprou R$ 1 milhão em ouro para o ex-secretário de Fazenda, Marcel de Cursi, totalizando 10 barras do minério.

O acordo de colaboração premiada do ex-secretário com o Ministério Público Federal (MPF) e homologado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux.

Segundo o depoimento do colaborador, ele tinha recebido parte de uma propina que cabia a Marcel de um outro esquema de desvios retratado no caso Jardim Liberdade, dos autos da Operação Sodoma, visto que Marcel tinha lhe pedido para “segurar o dinheiro” pois queria recebê-lo no final dos pagamentos de todos os esquemas.

Conforme Nadaf, no final dos pagamentos das sete parcelas, Cursi pediu ao ex-secretário para que R$ 750 mil, que foi sua parte nesse esquema, fosse quitado em barras de ouro.

“Como o Declarante fazia comercialização de ouro com seu amigo e presidente da Metamat, João Justino, entregou a este os R$ 750.000,00 (setecentos e cinquenta mil reais) da parte que cabia a Marcel de Cursi nesse esquema da desapropriação do Jardim Liberdade, além de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) que Marcel de Cursi tinha recebido de outra empresa, a Frialto (anexo 10), para que todo esse dinheiro ilícito de Marcel de Cursi - R$ 950.000,00 (novecentos e cinquenta mil reais) fosse “lavado“ com a aquisição de barras de ouro”, explicou.

Além da quantia de R$ 950 mil, o ex-Fazenda ainda repassou a Nadaf o valor de R$ 50 mil em cheques oriundos da empresa de sua esposa, M de A Claudio EPP, “os quais o Declarante acabou usando para suas despesas pessoais, razão pela qual foram encontrados dois cheques de tal empresa nos valores totais de R$ 12.123,50 (doze mil, cento e vinte e três reais e cinquenta centavos), na conta bancária de sua irmã, Yasmin Nadaf, compensados no dia 16/12/2014”.

“Assim, adquiriu 1 milhão de reais em outro através de João Justino e entregou o material para Marcel Cursi, totalizando aproximadamente 10 quilos de ouro”.

Na ocasião, Marcel afirmou a Pedro Nadaf que sua esposa tinha um montante em dinheiro que ela tinha guardado no Japão e que queria conhecer alguém que pudesse fazer a troca de alguns cheques para ela.

“O Declarante então contou para Marcel sobre seu amigo João Justino, que também trocava cheques para sua pessoa, tendo então Marcel solicitado que o Declarante conversasse com João Justino (ex-presidente da Metamat) sobre a possibilidade de ele trocar cheques de sua esposa”, disse Nadaf.

O delator ainda contou que conversou com João Justino que aceitou fazer a troca dos cheques para Cursi, cobrando comissão de 1,5%.

“Não se recorda quanta vezes, mas viu em sua sala na Casa Civil diversas vezes João Justino entregar a Marcel de Cursi sacolas que na época o Declarante acreditava ser ouro que João Justino estava vendendo a Marcel de Cursi, somente vindo a tomar conhecimento que era dinheiro proveniente de trocas de cheques neste momento da investigação”.

Providências

A Procuradoria-Geral da República (PGR) requereu para que o caso seja desmembrado para o juízo da 5ª Vara da Seção Judiciária de Mato Grosso, visto que os fatos narrados não concorrem pessoas com prerrogativa de foro.

Ainda pediu para que seja feito o compartilhamento do anexo com o Ministério Público Estadual (MPE) devido a narrativa de supostos atos de improbidade administrativa.

Fonte: Ponto curva
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
11 de Novembro, 2017 - 07:46
Senador de MT chama Janot de "santo, dono da verdade e sem caráter"

O senador José Medeiros (Podemos), durante sessão do Congresso Nacional, realizada no plenário da Câmara dos Deputados na última quarta-feira, criticou duramente o ex-procurador Geral da República, Rodrigo Janot, que em uma palestra no Tribunal de Contas (TCE) em Cuiabá, esta semana, defendeu uma reforma política extensa. Janot citou como exemplos de senadores que entraram como suplentes, sem serem votados, após os titulares assumirem cargos como de ministros.

Para o procurador, os suplentes não tem compromisso social. “Eu não sei se vocês já se deram conta, mas nós temos alguns Senadores da República que estão ocupando a senadoria sem ter tido nem mesmo um voto. Não tiveram voto nenhum, zero! O sujeito era suplente daquele que fez campanha, ninguém nem mesmo sabia quem era a pessoa! Aí o Senador é chamado para ocupar um Ministério, o Senador é chamado para alguma coisa, assume o suplente. Qual é a representatividade que tem essa pessoa? Voto zero! Qual a legitimidade? Voto zero! Qual é a vinculação, qual é o compromisso que essa pessoa tem?”, questionou Janot, na ocasião.

Medeiros criticou a postura de Janot, que também alfinetou a eleição para a Câmara de Deputados. “Seguindo a mesma linha de raciocínio, o senhorJanot também criticou a forma de ingresso na Câmara dos Deputados, com eleição de candidatos beneficiados pelas coligações. O senhor Janot se acha na condição de julgar o Legislativo brasileiro completo. Ele se acha na posição de julgar a Câmara e o Senado Federal. Portanto, é o dono da verdade, o incorruptível, o dono de toda legitimidade, o santo e o imaculado”, ironizou o senador.

Medeiros ainda detalhou que ele e Cidinho Santos (PR) são senadores por Mato Grosso que eram suplentes. "O senhor Janot, o senhor foi ao meu Estado para desancar dois Senadores! O senhor deveria ser mais elegante. O senhor deveria ser mais elegante, Sr. Janot! O Estado de Mato Grosso não tem vergonha da sua representatividade. Sabe por quê? Porque, quanto ao voto que foi dado para cada suplente, estava no material publicitário o nome do suplente, estava na urna. Então, o povo de Mato Grosso não votou enganado. O senhor me respeite! O senhor me respeite quando for ao meu Estado!", desabafou.

O senador terminou o discurso mantendo o tom áspero. “O senhor demonstrou para o Brasil inteiro que o senhor não tem caráter. O pior de um homem não é ter mau ou bom caráter. O problema do homem é não ter caráter, e o senhor, no dia em que deu aquela entrevista gaguejando para o povo brasileiro, quando o senhor veio para a frente da TV, ao vivo, dizer que existiam graves denúncias, que existia um vídeo grave, muito grave, contra Ministros do STF, quando, na verdade, a coisa era contra o Ministério Público, e o senhor disse que era com o STF, naquele momento, para mim, o senhor acabou”, completou.


Fonte: folha max
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
 menos   1   2   3   4   5   6   7   mais 
ENQUETES
VARIEDADES
OPINIÕES
NOTÍCIAS
Copyright © 2010 - Nortão Notícias
Quem Somos  |  Denuncie  |  Contato

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player