Anuncie Aqui    |    Denuncie    |    Contato    
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   
Bem Vindo ao Nortão Notícias, 24 de Fevereiro de 2017
Pesquisar no site
Política
     
17 de Fevereiro, 2017 - 15:48
Depudo quer divulgação de vagas da rede pública de ensino na internet

O professor e deputado estadual Allan Kardec (PT) apresentou projeto de lei visando tornar obrigatória a divulgação, na internet, das vagas disponibilizadas para matrícula nas escolas da rede pública de Mato Grosso.

Apresentado nessa quinta-feira (16), o projeto prevê que a Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) ficará obrigada a divulgar de forma detalhada a quantidade de vagas de cada unidade escolar por etapa e níveis escolares, por ciclo/ano/idade escolar, vagas destinadas aos alunos do quadro da própria unidade escolar, vagas destinadas aos alunos oriundos de processo de remanejamento, vagas destinadas aos alunos novos e vagas para alunos com deficiência.

A divulgação deverá ser feita no site da Seduc no prazo mínimo de 10 dias úteis antecedentes à data para o início da matrícula presencial e solicitação via internet. Ocorrendo a disponibilização de vagas remanescentes após o período de matrícula, será adotado o mesmo procedimento elencado nos artigos anteriores até o preenchimento do total de vagas. O descumprimento pode acarretar em penalidades disciplinares.

“A administração pública deve ser sempre orientada por princípios como publicidade e eficiência. Além do mais, as pessoas devem ter as informações durante o prazo de matrícula”, afirma Allan ao ressaltar que muitas pessoas questionam a falta de transparência no processo de distribuição de vagas.

Além da divulgação na internet, o projeto prevê ainda obrigatoriedade da divulgação das vagas disponíveis nos murais das unidades escolares.


Da Assessoria


 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
17 de Fevereiro, 2017 - 10:46
Governador recebe prefeita, deputados e vereadores e confirma visita a Sinop

A prefeita de Sinop, Rosana Martinelli (PR), foi recebida pelo governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB), na tarde dessa quinta-feira (16), em Cuiabá. Ela esteve acompanhada de deputados, vereadores e lideranças políticas em empresariais do município. Durante o encontro, foram abordadas as principais demandas nas áreas da saúde, educação, infraestrutura, segurança pública e aeroporto municipal

Dentre os assuntos discutidos na reunião, foram apresentas as demandas do Hospital Regional, o pagamento da Taxa de Segurança contra Incêndio (Tacin), o apoio as polícias Civil e Militar, estrutura da Perícia Técnica e a falta de médicos legistas, construção da Delegacia da Mulher, conclusão das obras das escolas estaduais e asfalto de estradas vicinais, como é o caso das estradas Nancy e Jacinta.

"A eleição acabou e é o município que precisa ser trabalhado. Temos representantes e estamos unidos por Sinop, para fazer reivindicações e reforçar principalmente a questão do Hospital Regional. Não queremos que as pessoas venham até Cuiabá para fazer exames, Sinop tem estrutura e queremos o aval do senhor para descentralização", pontuou a prefeita

O governador destacou a importância do município para o Estado e já deixou definida uma pré-agenda para depois do feriado de Carnaval, quando deve ser realizada uma audiência pública com uma comitiva do Governo do Estado, em Sinop.

"Daqui 15 dias fazendo audiência pública eu irei com os secretários de Infraestrutura, Saúde, Cidades e Segurança Pública. E assim que o projeto da Nancy ficar pronto vamos fazer parceria com os deputados para concretizar. São 1430 km de asfalto em dois anos. Temos a certeza que estamos em dívida nesses dois anos no tocante a rodovia. Só que em 2 anos não dá para fazer tudo. Sabemos da importância de Sinop para Mato Grosso, por isso os projetos estão no nosso radar", garantiu o governador.

A reunião realizada no gabinete do governador no Palácio Paiaguás e foi intermediada pelo deputado federal Nilson Leitão (PSDB). "É o que nós queríamos fazer. As diferenças políticas e pessoais ficam para trás. Estou à disposição a qualquer tema. Somos Sinop todo mundo. Estado e Município precisam andar juntos".

O secretário de Infraestrutura Marcelo Duarte lembrou que uma das grandes obras do Estado na região foi a MT-220 e garantiu que outros projetos já serão desenvolvidos, além de se colocar à disposição para auxiliar na homologação dos instrumentos do aeroporto municipal.

"Nossa grande obra foi a 220 e queremos ligar até Juara. É o nosso sonho de fazer ligação leste oeste. Temos outros projetos específicos para a região como a restauração de rodovias, até Santa Carmem, metade do caminho até Claudia. Fizemos Vera e agora vamos para Feliz Natal. O governador me pediu para estar aqui para nos colocarmos a disposição. O governador quer mudar essa relação nossa com a prefeitura".

Também participaram da reunião os deputados estaduais Silvano Amaral (PMDB), Dilmar Dal Bosco e Baiano Filho, o vice-prefeito de Sinop Gilson de Oliveira, os vereadores por Sinop professora Branca (PR), Fernando Brandão (PR), Maria José da Saúde (PMDB), Luciano Chitolina (PSDB), Dilmair Callegaro (PSDB), Adenilson Rocha (PSDB) e Joacir Testa, o presidente da subseção da OAB Sinop, Felipe Guerra, o empresário Roberto Dorner (PSD) e várias lideranças políticas e empresariais do município.


Da Assessoria

 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
17 de Fevereiro, 2017 - 10:17
Após cobranças de Oscar Governo libera 30 mil litros de óleo diesel para Tabaporã

Uma das maiores reivindicações da população em todo o Estado de Mato Grosso esta ligada  com a melhoria das estradas. O deputado estadual Oscar Bezerra (PSB) tem dado atenção redobrada a esse problema. "Com as fortes chuvas as estradas precisam de maior atenção, por isso nossas cobranças são constantes", explicou o parlamentar.

Após diversas reuniões, indicações, ofícios e cobranças o deputado conseguiu com o Governo de Mato Grosso a liberação de 30 mil litros de óleo diesel, para manutenção e recuperação da estrada não pavimentada, estritamente na MT-220 entre a MT-410 até a ponte de concreto sobre o Rio dos Peixes, no município de Tabaporã. A liberação será realizada em duas parcelas de 15 mil litros para a execução da ação prevista.

O deputado apresentou recentemente indicações ao Executivo para diversos segmentos  para o município de Tabaporã. Entre eles, a concessão de viaturas para a Polícia Civil, a instalação de um Núcleo da Defensoria Pública, a nomeação de defensores públicos, entre outras importantes demandas.

O parlamentar tem um canal direto de comunicação com a população, a #CobraAíOscar. As demandas são diversas e dá a oportunidade para que todos possam participar de sua legislação. As idéias já se transformaram em indicações, requerimentos e até projetos de lei. "O canal serve para que todos possam ajudar transformar seu município. É necessário que tenhamos a ajuda de todos, então envie sua demanda!", encerra Oscar. 


Da Assessoria


 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
MT-PREV:
     
17 de Fevereiro, 2017 - 10:15
AL prepara CPI para investigar rombo bilionário e fraudes em aposentadorias em MT

Em sessão ordinária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT) nesta quinta-feira (16), a deputada estadual Janaína Riva (PMDB), apresentou um requerimento para instaurar uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar a autarquia “Mato Grosso Previdência” (MT-Prev).

De acordo com a deputada estadual, o requerimento para criação da CPI ainda não possui assinaturas suficientes. Ela buscao apoio de, ao menos, oito parlamentares.

Janaína Riva afirma que é necessário investigar o MT-Prev em virtude da necessidade de apurar “as possíveis irregularidades no fundo Previdenciário do estado Mato Grosso”. Segundo ela, a CPI é o instrumento ideal para os parlamentares descobrirem “quem são os responsáveis por esse rombo no nosso sistema previdenciário”.

Ao final de seu discurso na manhã desta quinta-feira na AL-MT, Janaína Riva recebeu o apoio do deputado estadual Allan Kardec (PT), que integra o bloco de oposição. “Conte conosco na sua propositura”.

Em seu site, Janaína Riva afirmou que “por diversas vezes recebeu em seu gabinete informações e denúncias acerca de irregularidades no Fundo Previdenciário do Estado”. Ela ainda citou o fato de que o Governo do Estado quer aumentar de 11% para 14% o desconto da alíquota previdenciária aos servidores públicos do Estado.

A deputada estadual ainda pretende investigar o fluxo financeiro do Fundo ao longo dos últimos 25 anos. "É imprescindível que esta Casa se paute na lisura, transparência e fiscalização para que com a CPI, apure minuciosamente o fluxo de captação de recursos financeiros ao Fundo Previdenciário juntamente com todos os pagamentos realizados com estes recursos ao longo dos últimos 25 anos", justificou.

MT-PREV

O MT-Prev é uma autarquia que é responsável por gerir o Fundo Previdenciário dos Servidores Públicos de Mato Grosso. Atualmente o fundo possui déficit de R$ 20,7 bilhões, diagnosticados em auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) e coordenada pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Os servidores públicos estaduais vem travando intensos debates desde a criação do Fundo, em 2015. Eles também questionam a tentativa de aumento da alíquota de 11% para 14% de desconto em seus salários, conforme citado pela deputada Janaína Riva.


Fonte: folha max
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
17 de Fevereiro, 2017 - 09:46
AL vai debater regularização fundiária em Peixoto de Azevedo

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso realizará, no próximo dia 3 de março, às 14h30, uma audiência pública na Câmara Municipal de Peixoto de Azevedo (a 691 km ao norte de Cuiabá) para debater a falta de regularização fundiária na região. A iniciativa é do deputado Valdir Barranco (PT), que busca soluções para esse grave problema que afeta milhares de pessoas.

Conforme o parlamentar, Peixoto de Azevedo possui 14.297 km², sendo que 44% de seu território contêm duas áreas protegidas: as terras indígenas Capoto/Jarina e a Menkragnoti, ambas da etnia Kayapó. Outros 15% estão ocupados por número expressivo de assentamentos rurais federais e estaduais, que enfrentam obstáculos para regularização fundiária.

A dificuldade de avançar nos trâmites burocráticos ocorre inclusive na obtenção dos contratos de concessão de uso (CCU), documento de caráter provisório que transfere o imóvel rural ao beneficiário da reforma agrária e assegura o acesso à terra, ao crédito e a programas federais, além de ser condição para o título definitivo da propriedade.

“O motivo da falta dos CCUs e títulos relaciona-se à gestão do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), especialmente no que tange à realização do georreferenciamento dos imóveis rurais. A baixa atuação da prefeitura e a falta de documentação pessoal dos assentados também foram apresentados como entraves ao processo de regularização fundiária”, argumentou Barranco ao justificar o requerimento para realização da audiência pública.

Foram convidados para o debate representantes do Incra, do Intermat, do Terra Legal, das prefeituras e câmaras municipais da região, do Ministério Público, dos sindicatos de trabalhadores rurais e dos assentamentos envolvidos. 


Da Assessoria


 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
IMPROBIDADE:
     
16 de Fevereiro, 2017 - 19:39
MP afirma que Leitão usou Prefeitura de Sinop para contratar segurança para própria casa

O promotor de Justiça Pompílio Paulo Azevedo Silva Neto ofereceu denúncia por improbidade administrativa contra o deputado federal Nilson Leitão (PSDB). De acordo com o membro do Ministério Público Estadual (MPE), Leitão, quando era prefeito de Sinop, contratou duas empresas de segurança privada através de uma dispensa de licitação irregular e ainda usar o serviço na própria casa.

Na denúncia, o promotor pede que Leitão e as empresas A.P. da Silva e Cia Ltda - ME e Invioseg Segurança Privada Ltda sejam obrigados a ressarcir o prejuízo ao erário de Sinop, além de ainda pagar uma indenização por danos morais coletivos. Contudo, o membro do MPE deixa para os valores serem estipulados em audiência.

O suposto crime teria acontecido entre 2005 e 2008, quando Nilson foi prefeito de Sinop pelo segundo mandato. O presidente do inquérito pediu arquivamento do caderno de investigações, contudo, quando os documentos chegaram Egrégio Conselho Superior do Ministério Público, foi determinada a reabertura da investigação.

Durante a investigação, Pompílio afirma ter reunido provas de que Nilson fez um concluiu com as duas empresas de segurança privada. Além de as contratar através de dispensa de licitação, realizou vários aditivos para prolongar o vinculo até o fim de seu mandato e sempre manteve própria casa entre os locais a serem protegidos.


Fonte: Olhar Jurico
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
FALHAS GRAVES:
     
16 de Fevereiro, 2017 - 19:23
TRE aponta doações suspeitas e reprova contas do PDT da eleição de 2014

As contas de campanha do diretório regional do Partido Democrático Trabalhista (PDT), relativas às eleições de 2014, foram desaprovadas pelo Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, na sessão plenária desta quinta-feira. A agremiação partidária não receberá repasse de novas cotas do fundo partidário, pelo período de seis meses.

A Coordenadoria de Controle Interno e Auditoria do Tribunal apurou, por meio do Sistema de Auditoria da Justiça Eleitoral, que o partido realizou despesas no total de R$ 82.323,84 mil que não foram descritas na prestação de contas. Além disso, o PDT fez várias doações em 2014 a uma candidata, sem o devido registro na prestação de contas.

Neste caso, o montante doado chega a R$ 15.990,68 mil. "A omissão de despesas em prestação de contas é vício que impede o efetivo controle das contas pela Justiça Eleitoral, ensejando sua desaprovação. Esse é o posicionamento adotado pelo Tribunal Superior Eleitoral", ressaltou o relator das contas, o juiz membro Marcos Faleiros da Silva.

Outra irregularidade encontrada nas contas está no fato de que os extratos bancários apresentados pelo Partido não abrangem todo o período da campanha eleitoral. "A conta corrente da agremiação foi aberta em 21 de julho de 2014 e foi encerrada em 26 de agosto de 2014, demonstrando assim que não ficou ativa durante o período eleitoral, em clara desconformidade da lei", destacou o relator.

Em sua defesa, o partido inicialmente alegou que não efetivou qualquer despesa, não arrecadou e nem aplicou recursos financeiros e ou estimáveis em dinheiro. Esse argumento foi rebatido pelo relator. "Imperioso ressaltar que partido do tamanho e capilaridade do PDT não poderia ter contas de campanha de 2014 zeradas, situação não condizente com a realidade, ainda mais que o partido lançou candidato próprio para o cargo de governador do Estado".


Fonte: folha max
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
16 de Fevereiro, 2017 - 16:40
Deputados aprovam em sabatina nova diretora da Ager-MT

Após indicação do governador Pedro Taques, a engenheira Gisela Auxiliadora de Almeida Rias recebeu o aval dos deputados estaduais, em sabatina realizada nesta quinta-feira (16) na Assembleia Legislativa, para assumir a Diretoria Reguladora de Energia e Saneamento da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (Ager-MT). O nome da engenheira foi aprovado por unanimidade.

A Ager-MT passa por um momento de reestruturação, com a possibilidade de abertura de concurso público e mudança da sede física para o Centro Político Administrativo. Os assuntos foram abordados durante a primeira visita oficial de um governador à autarquia, criada há 18 anos. Em 23 de janeiro, Pedro Taques disse que a realização de concurso faz parte do plano de reestruturação da Ager-MT, onde 90% dos servidores são comissionados.

Ao lado do presidente Eduardo Moura, o governador propôs uma melhoria quantitativa e qualitativa. Também demonstrou empenho em ajudar no projeto de criação da nova sede.  

Na ocasião, o processo de concessão foi um ponto enaltecido em discurso por Pedro Taques. “Estamos estudando a concessão de rodovias, mas a Ager-MT tem que estar dentro disso. Recomendo fazermos seminários mostrando a importância, o que significa a Ager-MT, vamos fazer convênios com os municípios nas questões do saneamento. Precisamos resolver de uma vez por todas a questão do processo licitatório do transporte intermunicipal”.


Da Assessria


 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
16 de Fevereiro, 2017 - 15:57
TJ/MT reforma decisão e suspende direitos políticos de Júlio Campos por cinco anos

A 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, por unanimidade, em sessão de julgamento ocorrida em 07 de fevereiro de 2017, reformou decisão que isentava o ex-deputado, ex-governador e ex-prefeito de Várzea Grande Júlio Campos (DEM) por ato de improbidade administrativa, e suspendeu por cinco anos seus direitos políticos.

Júlio Campos é acusado em ação civil pública movida pelo Ministério Público do Estado (MPE/MT) em 2009, de, na função de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, usar verba pública para custear despesas pessoais, inclusive prótese mamaria. Além de Júlio, mais quatro conselheiros aposentados do TCE são alvos da ação: Oscar Ribeiro da Costa, Gonçalo Pedroso Branco de Barros, Ary Leite de Campos (in memoria) e Ubiratan Spinelli, sendo que os três últimos já haviam sidos condenados pelo TJ/MT, porém o MP recorreu para estender a condenação aos demais.

Na ação, o MPE apontou despesas ilícitas na ordem de R$ 641,3 mil dos ex-conselheiros no período de 1999 a 2005. Segundo o MPE, na função de conselheiros do Estado, eles pediam ressarcimento de valores gastos com despesas médicas, porém, o valor era gasto com massagens, compra de remédios, compra de supermercados, cirurgias plásticas, tratamento estético facial, fretamentos de aeronaves, nutricionista, hospedagem em hotel, entre outros. Ainda, as despesas apresentadas eram deles e de seus familiares, ou seja, o Estado pagava viagens, cirurgias plásticas e supermercados para a família dos ex-conselheiros.

Com a reforma da decisão, além de ser condenado a ressarcir integralmente o dano causado no valor de R$ 60.275,80 – conforme definido pela Turma Julgadora em abril do ano passado, Júlio Campos foi condenado a suspensão dos seus direitos políticos por cinco anos; pagamento de multa civil em duas vezes o valor do dano e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

Já Oscar Ribeiro, também foi mantido o ressarcimento integral do dano, no valor de R$ 13.157,00, devidamente corrigidos monetariamente pelo INPC e juros de mora de 1% ao mês; e acrescida a condenação da suspensão dos direitos políticos por cinco anos; pagamento de multa civil em duas vezes o valor do dano e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

Os cinco ex-conselheiros foram condenados a devolver solidariamente R$ 854,8 mil aos cofres públicos. Em relação ao falecido Ary Leite de Campos, quem irá arcar com o pagamento será seu espólio.


Fonte: VG Notícias
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
16 de Fevereiro, 2017 - 15:13
Governo apresenta estratégia contra desmatamento ilegal ao ministro do Meio Ambiente

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), elaborou um plano de combate ao desmatamento ilegal que contempla diversas ações. O governador Pedro Taques e o vice-governador Carlos Fávaro, titular da Sema, apresentaram o planejamento ao ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, em reunião nesta quinta-feira (16.02), no Palácio Paiaguás.

No encontro, Taques destacou que Mato Grosso reduziu em quase 90% o desmatamento entre os anos de 2004 e 2014. Segundo ele, isso representa 1.9 gigatoneladas de emissão de gás carbônico. “Mato Grosso tem preservado 60% de suas áreas, com Unidades de Conservação (UC), áreas indígenas e Área de Preservação Permanente (APP)”, destacou.

O governador ressaltou que o desmatamento ilegal aumentou na região Noroeste de Mato Grosso, mas que a Sema, já atua fortemente no local para impedir esse crescimento. “A partir desta reunião nós vamos melhorar ainda mais a nossa relação com o Ministério do Meio Ambiente e fazer isso chegar na ponta, com a diminuição do desmatamento ilegal. Queremos tratar deste tema sem preconceito e sem ideologia, mas com a lógica de preservar os mais de 60% do nosso território, porque entendemos como intocáveis”, afirmou.  

Carlos Fávaro anunciou que a Sema já conseguiu reduzir o tempo do licenciamento ambiental em 40%. Para ele, com ações de informatização e sistemas digitais o tempo deve ser reduzido ainda mais. Fávaro pediu apoio do Governo Federal, das Organizações não Governamentais (ONGs), sociedade civil organizada e Ministério Público nesta nova fase de uso do Sistema Mato-grossense do Cadastro Ambiental Rural (Simcar).

“As metas estabelecidas pelo governador Pedro Taques na COP 21 são ousadas, mas factíveis, para zerar o desmatamento até 2020. As áreas mais vulneráveis estão mapeadas”, disse Fávaro.

Para ele, esta quinta-feira é marcada pelo lançamento da base avançada e integrada no Noroeste do estado. Segundo Fávaro, além dos órgãos ambientais, a Segurança Pública, também deve atuar na base. “Tenho certeza que após essa reunião nós daremos um passo gigante no combate ao desmatamento ilegal aqui de Mato Grosso. Tudo isso integrado com o Produzir, Conservar e Incluir (PCI), nós vamos consolidar o estado de Mato Grosso em um gigante na produção e em conservação”, afirmou.

Sarney Filho, afirmou que o aumento do desmatamento registrado em um primeiro momento em Mato Grosso pode ter relação com a falta de fiscalização também do órgão federal, tendo em vista a crise política no Governo Federal e a falta de recursos por conta da crise econômica nacional. Outro fator levado em conta foi o Novo Código Florestal, que muitas pessoas interpretaram como uma anistia ao desmatamento.

Sarney Filho afirmou que até o Exército Brasileiro está dando apoio para acabar com o desmatamento ilegal. “A percepção é de que agora nós temos governo e de que o governo está agindo nesta vertente”, declarou.

Simcar

Durante o evento, denominado Caravana Verde, o novo Sistema de Cadastro Ambiental Rural (Simcar) de Mato Grosso foi apresentado por Carlos Fávaro ao ministro Sarney Filho. Esse sistema é fundamental no planejamento das ações de monitoramento, fiscalização e combate ao desmatamento ilegal.

Foi assinado o termo de cooperação integrada com o Ministério do Meio Ambiente (MMA) para a criação de uma base avançada de monitoramento e fiscalização na região noroeste de Mato Grosso, em Colniza, que é o primeiro da lista dos 10 principais municípios que desmataram nos últimos cinco anos.

Caravana Verde

Com a Caravana Verde do MMA, vieram a Mato Grosso secretários do Ministério de Meio Ambiente e dirigentes do Ibama, do ICMBio, do Serviço Florestal Brasileiro (SFB) e da Agência Nacional de Águas (ANA). Ocorreram quatro assinaturas durante o evento: termo de cooperação integrado para instalação da base avançada de monitoramento no noroeste; portaria de regulamentação do Comitê da Reserva da Biosfera do Pantanal; parceria de gestão com Instituto Homem Pantaneiro e termo de adesão ao ATF 2020 (redução gases efeito estufa).

Desmatamento zero

O Governo de Mato Grosso aderiu ao TFA 2020, com objetivo de contribuir com a redução nas emissões dos gases de efeitos estufa, além de proteger as paisagens naturais. A partir de hoje Mato Grosso passa a ser o único estado subnacional do mundo a fazer esta parceria público-privada para adoção de ações voluntárias individuais e conjuntamente para reduzir o desmatamento ilegal tropical associado ao abastecimento de commodities.

Também participaram da reunião de trabalho os secretários de Estado Suelme Fernandes (Agricultura Familiar), Max Russi (Trabalho e Assistência Social) e Guilherme Müller (Planejamento); a promotora do Ministério Público Estadual, Ana Luiza Peterlini; o procurador do Meio Ambiente, Luiz Scaloppe; o diretor-executivo do PCI, Fernando Sampaio; representantes de entidades do setor produtivo e ainda representantes de ONGs.


Da Assessoria


 2 Comentários  |  Comente esta matéria!
COMENTÁRIOS
  Nome: Maria
  E-mail: mari@uol.com.br
  Publicado às: 16/02/2017 - 17:16:11
  Cidade: Sinop

A REALIDADE É UMA SÓ, O DESMATAMENTO É PREOCUPANTE GOVERNADOR JÁ TEM UMA DETERMINAÇÃO DO MINISTÉRIO PUBLICO DO ESTADO DE MATO-GROSSO QUE JÁ REQUEREU DESDE SETEMBRO/2016 AO INDEA O CUMPRIMENTO IMEDIATO DA LEI COMPLEMENTAR 235/2005 QUE EXIGE O CERTIFICADO DE IDENTIFICAÇÃO DE MADEIRAS PARA O TRANSPORTE INTERESTADUAL, E ATÉ A PRESENTE DATA 16/02/2017 NÃO FOI CUMPRIDO, A PORTA DO ESTADO ESTÁ ABERTA (SEM FISCALIZAÇÃO) PARA O TRANSPORTE DE MADEIRAS ILEGAIS COMO A CASTANHEIRA(PROIBIDA DE CORTE) E TANTAS OUTRAS E COM ISSO O DESMATAMENTO ESTÁ AI DEVASTANDO A NOSSA FLORESTA, E O ESTADO ESTÁ PERDENDO 27 MILHÕES E AINDA MAIS A CADA DIA QUE A ATIVIDADE NÃO É RETOMADA SÃO CENTENAS DE CARGAS DE MADEIRA ILEGAL QUE VÃO PARA OUTROS ESTADOS E COM ISSO JÁ CAUSOU E VEM CAUSANDO DANOS IRREPARÁVEIS AO MEIO AMBIENTE, AVANTE MPE.
  Nome: Fatima
  E-mail: fat@uol.com.br
  Publicado às: 16/02/2017 - 21:33:38
  Cidade: Juara

JÁ FAZ UM BOM TEMPO QUE O DESMATAMENTO ILEGAL VIROU ATIVIDADE ECONÔMICA ORGANIZADA NO ESTADO DE MATO-GROSSO.
 menos   1   2   3   4   5   6   7   mais 
ENQUETES
VARIEDADES
OPINIÕES
NOTÍCIAS
Copyright © 2010 - Nortão Notícias
Quem Somos  |  Denuncie  |  Contato

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player