Anuncie Aqui    |    Denuncie    |    Contato    
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   
Bem Vindo ao Nortão Notícias, 25 de Março de 2017
Pesquisar no site
\"ESTOU ALIVIADO\":
     
15 de Marco, 2017 - 17:09
Maksuês confirma esquema e diz que vai devolver R$ 560 mil

O ex-deputado estadual Maksuês Leite confirmou que articulou um esquema de desvio de dinheiro e fraude em licitações na Câmara de Cuiabá, em conjunto com o ex-presidente daquele órgão, João Emanuel - atualmente preso.

Maksuês presta depoimento na tarde desta quarta-feira (15) à juíza Selma Arruda, da Vara Contra o Crime Organizado da Capital. Ele é réu de uma das ações penais derivadas da Operação Aprendiz.

Esta ação apura o desvio de mais de R$ 1,6 milhão dos cofres da Câmara Municipal de Cuiabá em conluio com a gráfica Propel Comércio de Materiais para Escritório Ltda, que pertencia ao ex-deputado.

Além dele e de João Emanuel, são réus: o ex-secretário-geral do Legislativo municipal, Aparecido Alves; o ex-chefe do almoxarifado, Renan Moreno Lins Figueiredo; e Gleisy Ferreira de Souza, ligado à gráfica.

Em sua oitiva, Maksuês garantiu que irá devolver aos cofres públicos os valores que arrecadou com o esquema. Tantos os relativos às fraudes na Câmara quanto os da Assembleia, que teve o mesmo "modus operandi".

"Eu vou devolver R$ 560 mil da Câmara e da Assembleia junto. Vou entregar um imóvel que eu tenho em Sinop e pagar o restante".

O ex-deputado disse que não era o real dono da Propel e que a empresa simulava a entrega de materias gráficos para a Câmara, para justificar os pagamentos. Dos valores pagos, 75% ficava para João Emanuel e 25% para ele.

"Eu falei com o João Emanuel no início da gestão dele, quando ele era casado com a Janaina [Riva]. Eu conversei com ele em frente a [Clínica] Femina".

Ele relatou que foi junto de um funcionário encontrar João Emanuel, que estaria acompanhando uma enteada na clínica. Na ocasião, o ex-vereador não estava acompanhado de seguranças.

“Ele ficou em pé comigo acho que cinco minutos no máximo. Acertamos a adesão, que já estava pronta e só tinha que acertar o valor”, completou.

Maksuês explicou, ainda, que a Propel, do qual ele era proprietário “oculto”, funcionava em um anexo da Gráfica O Documento, que seria legal.

Segundo ele, a O Documento era encarregada de demandas particulares e a Propel tratava com os órgãos públicos, como Câmara e Assembleia.

“A gráfica eu desfiz dela, aquilo lá foi minha sentença de morte. Toda vez que venho aqui eu sou exposto na imprensa. O que sobrou da minha vida foram poucos amigos. Nós estamos juntando os cacos e tentando recuperar”, afirmou.

"Sem rolos"

Após a audiência, em entrevista, o ex-deputado afirmou que está tentando mudar de vida.

“Eu estou aliviado, me sinto pronto para trabalhar, para recomeçar. Mudei minha vida, meus hábitos, sou uma pessoa que é feliz hoje”, afirmou Maksuês.

Segundo ele, sua imagem pública foi queimada devido a seus “rolos” e, com isto, ele diminuiu o ritmo de vida.

Ele afirmou que andava em carro importado e morava em um apartamento de 250 m² e hoje tem um celta 2009 “caindo aos pedaços” e vive em um apartamento de 60 m² alugado.

“A vida de quem trabalha é essa: ganha pouco e trabalha muito. Quero devolver o dinheiro e seguir em frente de cabeça erguida”, finalizou.


Fonte: Midia News
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
15 de Marco, 2017 - 16:40
Barranco convida prefeita Lucimar Campos para audiência pública em Várzea Grande

O deputado Valdir Barranco esteve nesta terça-feira (14), na prefeitura de Várzea Grande. Ele convidou a prefeita Lucimar Campos (DEM) para participar da audiência pública que vai tratar da regularização fundiária do município, tanto urbana quanto rural. Segundo o deputado, mais de 80% dos lotes da cidade continuam irregulares.

“Sabemos que 83% dos lotes em Várzea Grande não possuem escritura. Com o crescimento populacional de VG, muita gente ocupou áreas dentro do município que ainda pertencem ao estado ou à União. Precisamos juntar nesta audiência representantes do Intermat (Instituto de Terras de Mato Grosso), da prefeitura, usuários, representantes da sociedade civil organizada e também do Incra para juntos encontrarmos a melhor solução e avançarmos na regularização fundiária.”

Barranco explicou que a regularização precisa ser tratada com urgência. Segundo o deputado, “do jeito que está perdem todos: estado e prefeitura que deixam de arrecadar impostos, União que deixa de avançar em reforma agrária e os cidadãos que ocupam áreas irregulares há anos e não são donos dos lotes.”

“O usuário é prejudicado por todos os lados. Desde a hora que ocupa ou compra um lote irregular até o momento em que precisa vender o imóvel ou usá-lo como garantia financeira e não consegue, passando é claro, pelos problemas provocados pela falta de infraestrutura. Já o poder público perde porque não consegue arrecadar seus impostos ficando impedido de oferecer aos cidadãos da cidade e do campo os serviços essenciais como saneamento, saúde e educação.”

A prefeita Lucimar Campos (DEM) apoiou a iniciativa e garantiu que sua equipe vai participar da audiência marcada para o dia 27 de março, na Câmara Municipal. Ela explicou que o município conta com um Conselho de Regularização Fundiária que está fazendo o levantamento de todos os lotes irregulares.”

“Temos grande interesse em resolver esta questão. Precisamos contar com a cooperação do estado para que repasse ao município as áreas de seu domínio e então possamos escriturar todos estes lotes urbanos dentro da lei. Quanto aos lotes rurais da reforma agrária, caberá ao Incra e ao Intermat a titulação das terras.  O apoio do deputado Valdir Barranco é importantíssimo na gestão junto ao Estado e ao governo federal. O parabenizo pela importante iniciativa desta audiência. Vamos trabalhar juntos.”

Para a audiência pública foram convidados representantes do Incra, Intermat, Defensoria Pública, Ministério Público Estadual e do IFMT.


Da Assessoria


 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
POLÍTICA:
     
15 de Marco, 2017 - 14:18
Assembleia aprova CPI e vai investigar rombo de R$ 800 mi no MTPrev

A deputada estadual Janaina Riva (PMDB) apresentou durante sessão plenária desta quarta-feira (15) requerimento para abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possível rombo no MT PREV (previdência de Mato Grosso). Dez parlamentares assinaram o documento. Além de todos da oposição, deputados da base do governo como Guilherme Maluf (PSDB), Oscar Bezerra (PSB) e o presidente da Assembleia Legislativa Eduardo Botelho (PSB), também engrossam a lista de assinaturas.

Segundo Janaina, o objetivo é não só apurar o tamanho do déficit previdenciário, que segundo informações preliminares aumentou nos últimos dois anos R$ 800 milhões, mas também apurar as causas e se há realmente a necessidade de subir o percentual de contribuição como já ventilou o Poder Executivo.

"O nosso único intuito é garantir que os trabalhadores, que movimentam a máquina do estado, não sejam prejudicados.  A partir de agora o presidente Eduardo Botelho tem 48 horas para publicar a instalação da CPI e depois mais cinco dias para divulgar os nomes dos membros. Faço questão que os deputados da base governista estejam presentes como membros titulares desta comissão para garantirmos a imparcialidade dos trabalhos", disse.

Indicação - Depois de anunciar a construção de 10 centros comunitários em 10 bairros de Cuiabá, a deputada estadual Janaina Riva (PMDB) indicação ao deputado federal Carlos Bezerra (PMDB), para a destinação dos recursos.

A pedido da parlamentar, Bezerra irá destinar emenda parlamentar para viabilizar as obras. Na manhã desta terça a deputada reuni-se com líderes do movimento comunitário para tratar do assunto.  Na opinião dela, esses líderes engajados na comunidade cuiabana é que devem decidir juntos onde esses centros serão construídos.

"Pedi que essas lideranças vejam os bairros que não possuem Centros Comunitário e elenquem quais necessitam mais, para que sejam atendidos. Não sou cuiabana de nascença, mas meus filhos são. Aqui é a cidade onde eu moro, onde minha família vive. Eu fiz um compromisso com prefeito Emanuel Pinheiro de que correria atrás e o ajudaria no que fosse possível. Não posso deixar de agradecer ao deputado federal Carlos Bezerra, que de pronto atendeu ao meu pedido", disse a deputada.

Janaina ressalta que os Centros Multiuso solicitados serão de grande valia para o município, pois poderão ser utilizados em vários eventos com o atendimento a toda a população tais como oficinas de aprendizado, reuniões de grande porte, assembleias de associações, encontro de famílias da região, festas de formatura, centro de catequese e retiros, entre outras utilidades.

Requerimento - Na mesma sessão, a parlamentar requereu ao governo do estado informações sobre gastos com as viagens internacionais recentes ao Canadá e a Nova York de comitiva estadual. 


Da Assessoria


 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
15 de Marco, 2017 - 14:04
Deputado Silvano articula recursos federais para revitalização do Vale Verde em Castanheira

A prefeita de Castanheira (829 quilômetros de distancia da Capital), Mabel Milanezi (PT) e o vice-prefeito do município, Jandir do Rimafra (PMDB) estiveram na Assembleia Legislativa nessa semana para pedir apoio à revitalização do Vale Verde. O espaço fica no centro da cidade e não possui condições de uso. Ambos foram recebidos pelo deputado estadual Silvano Amaral (PMDB). Na reunião o parlamentar assegurou que irá até o Ministério das Cidades para assegurar recursos a fim de que a área seja revitalizada. Para isso, Silvano conta com o intermédio dos deputados federais Carlos Bezerra (PMDB) e Valtenir Pereira (PMDB).

Nas fotos mostradas ao deputado foi possível identificar as condições precárias que se encontra o local. "Queremos fazer do Vale Verde o nosso cartão postal. Os parques Tia Nair e Lagoa Encantada, em Cuiabá, são grandes exemplos de áreas de lazer. São lugares atrativos e bastante frequentados pelas famílias. E é exatamente isso que queremos proporcionar para o nosso povo. Em Castanheira só temos uma pracinha, com espaço para o basquete e para o vôlei. A nossa ideia é transferir a prática esportiva também para o Vale Verde", informou Mabel.

Na ocasião, o vice-prefeito reivindicou do deputado, seu colega de partido, recursos para a pavimentação asfáltica de uma das principais ruas da cidade, onde está localizado o Posto de Saúde da Família (PSF) e para pátio da prefeitura, onde ficam os maquinários. "Por se tratar de vias principais, a preocupação é maior devido o grande fluxo de pessoas que freqüentam a região. É uma poeira que não tem fim, fora os riscos à saúde", alegou.

Quanto ao asfalto, Silvano se comprometeu em viabilizar o recurso necessário através de emenda parlamentar que estará disponível a partir do ano que vem. "Conhecemos o trabalho do deputado Silvano e estamos otimistas quanto aos recursos. Infelizmente não será possível de imediato, por outro lado ganhamos tempo para elaborar o projeto dessas obras", disse Jandir.


Da Assessoria


 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
15 de Marco, 2017 - 10:37
“Zílio foi substituído na SAD por Faiad, porque traiu Silval”, revela Nadaf ao Ministério Público

Detalhes de denúncia oferecida pelo Ministério Público à Justiça, contra investigados na Operação Sodoma 5, revelam que o ex-secretário César Zílio traiu o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e por isso foi transferido da pasta de Administração para o MT-PAR no final do ano de 2012.

Na SAD ele foi substituído pelo ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Mato Grosso (OAB/MT), Francisco Faiad (PMDB). Nessa troca, Silval uniu o útil ao agradável, pois naquele momento o PMDB também exigia mais espaço no Governo

A traição de Zílio a Silval foi revelada pelo ex-chefe da Casa Civil do Governo Silval, Pedro Nadaf, em colaboração à Justiça. Ele não revela detalhes da "tal engação", mas informa que essa quebra de confiança ocorreu. “(…) o próprio governador me relatou na época, que ele iria fazer..., foi quando ele fez uma grande reforma administrativa no governo, final de 2012, em decorrência do Cézar Zílio, parece que estava o enganando, aí o governador o transferiu como presidente da MT-PAR, e essa transferência dele foi discutida inclusive na época comigo, na mudança organizacional, na estruturação da equipe de governo, pra fortalecer, inclusive algumas ações da organização criminosa, com a entrada, inclusive, do Pedro Elias (...)”, frisou Nadaf.

Em seu depoimento, Pedro Nadaf revelou que antes da troca de César Zílio por Faiad, Silval teria dito a ele o seguinte: “olha Pedro, nós temos que atender aqui três situações, primeiro eu preciso silenciar o Cézar, então eu vou deixar ele no governo, mas em stand by, então eu passo ele pro MT-PAR; segundo eu atendo o PMDB que o presidente do partido tá me forçando muito que quer mais espaço partidário dentro do governo, que foi a entrada do Faiad para o governo (...)”.

Segundo Nadaf, as trocas de secretários no Governo Silval atendiam exclusivamente as vontades do então governador e os interesses da organização criminosa, ou seja, tinham sempre o objetivo de “remover pedras no sapato” e garantir a fluidez das ações criminosas. Tanto que na SAD, núcleo das cobranças de propinas e ameaças, houve alta rotatividade na gestão Silval, entre os anos de 2011 e 2014. Quatro secretários passaram por lá e os quatro chegaram a ser presos na Operação, sendo eles Pedro Elias, Cesar Zilio, Francisco Faiad e José Nunes Cordeiro.

A Operação Sodoma da Polícia Judiciária Civil já está em sua 5ª fase. No decorrer de 1 ano e meio de desarticulação da quadrilha o saldo é de inúmeros crimes dentre eles lavagem de dinheiro, cobrança de propina e peculato.  


Fonte: hiper noticias
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
15 de Marco, 2017 - 08:02
Pedro Satélite é novo presidente da Comissão de Constituição e Justiça

Foi realizada, na tarde desta terça-feira (14/03), a reunião de instalação e posse da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), da qual participaram quatro dos cinco membros titulares. A composição da comissão permanente foi publicada no Diário Oficial Eletrônico datado do último dia 09 de março, por meio do Ato nº 006/17.

A reunião, conduzida pelo membro titular Oscar Bezerra (PSB), tratou principalmente de promover eleições para presidente e vice-presidente entre os titulares e empossá-los. Estiveram presentes na reunião, ainda, os deputados Pedro Satélite (PSD), Dilmar Dal Bosco (DEM) e Janaina Riva (PMDB).

Colocaram-se como únicos candidatos os membros Pedro Satélite, para presidente, e Dilmar Dal Bosco, vice-presidente. Tal chapa teve aprovação consensual. O presidente da reunião, Oscar Bezerra, declarou “apoio incondicional” aos eleitos e repassou a presidência da cerimônia ao recém-empossado, deputado Pedro Satélite.

O novo presidente da CCJR propõe reuniões ordinárias às terças-feiras, sempre às 14 horas, na Sala 201 da ALMT, a começar no dia 21 de março. Excepcionalmente, e por proposta do deputado Dilmar Dal Bosco, foi agendada uma reunião extraordinária para hoje, antes do início da Sessão Plenária Vespertina, para averiguar matérias urgentes.

Pedro Satélite assegura dar celeridade às matérias a serem avaliadas pela CCJR. “Se depender da Comissão de Constituição e Justiça, nenhum trabalho ficará parado. Temos muito trabalho este ano, temos muitos projetos polêmicos para serem apreciados, mas, com certeza, nós iremos engrandecer ainda mais o Poder Legislativo”, declara.

A deputada Janaina Riva, que compunha a CCJR na gestão anterior na qualidade de suplente, comemorou a oportunidade de ser nomeada titular. “É uma satisfação, agora como titular, poder contribuir mais ativamente para esta comissão, que é a mais importante da Casa”, avalia, considerando que todas os projetos a serem tramitados na Assembleia precisam do parecer da equipe empossada.

Compõe ainda a CCJR o deputado Romoaldo Júnior (PMDB) como membro titular e os seguintes deputados estaduais como membros suplentes: Dr. Leonardo (PSD), Saturnino Masson (PSDB), Wagner Ramos (PSD), Adalto de Freitas (SD) e Zeca Viana (PDT).


Da Assessoria


 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
15 de Marco, 2017 - 07:57
Apesar de crise, Assembleia admite obra milionária em MT

O deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) informou que a reforma milionária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT) ainda não está descartada. Em janeiro deste ano, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) suspendeu uma Concorrência Pública que contratou o Consórcio Planova-Via, que tem sede em São Paulo, que realizaria as obras na Casa de Leis pelo valor de R$ 79,647 milhões.

No fim do ano passado, porém, antes do parecer do TCE, Guilherme Maluf, na época presidente do Legislativo, enviou um ofício ao TCE e informou que o processo referente à reforma e ampliação da instituição foi paralisado por decisão administrativa. Em parecer emitido em janeiro, o conselheiro Valter Albano alertou que a Concorrência estava sendo realizada sem que os dados fossem incluídos no sistema Geo-Obras.

Além disto, um relatório da equipe técnica do TCE descobriu quatro irregularidades no edital do certame que gerariam um superfaturamento no palácio Dante de Oliveira. O conselheiro explicou que iria analisar um pedido de liminar para suspender a licitação.

No entanto, o Legislativo optou por suspender a licitação antes do julgamento da Corte de Contas. Para o deputado Guilherme Maluf, a Assembleia, que tem orçamento de R$ 514,663 milhões para este ano, é saudável do ponto de vista financeiro, porém ainda assim tem realizado medidas para reduzir as despesas. "Fizemos algumas previsões, um orçamento, temos recursos a serem recebidos por parte do Executivo, que estão atrasados. Mas é um momento de crise, então estamos trabalhando para fazermos algumas economias e termos um caixa para superarmos os momentos mais difíceis. Cortamos horas extras, reduzimos o número de contratos, estamos nos preocupando com os momentos mais difíceis, se eles chegarem, para que a gente possa cumprir com todas as nossas atribuições”, comentou.

Apesar da situação financeira da Casa de Leis ser considerada positiva, Maluf defende que a reforma da instituição não aconteça neste momento. Porém, o presidente da instituição, deputado Eduardo Botelho (PSB), ainda não se decidiu sobre a situação. "A reforma ainda não foi adiada, mas acredito que ainda não seja o momento. Acho que, por parte do deputado Eduardo Botelho, há algumas necessidades internas que provavelmente temos que rediscutir, como a questão do estacionamento”, declarou.

Conforme o primeiro secretário, o Executivo Estadual pretende realizar uma construção em um dos estacionamentos da Assembleia. Em razão disso, ele acredita que pode ser que a instituição tenha que realizar obras ainda neste ano. “Há uma previsão de que o governo construa um prédio onde hoje funciona um dos estacionamentos da Assembleia. Se isso acontecer, provavelmente vamos ter que construir outro anexo de estacionamento. Mas o governo ainda não se decidiu por essa obra. Parece que existe o projeto, mas ainda não há uma decisão sobre a construção”, relatou.


Fonte: folha max
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
14 de Marco, 2017 - 19:14
AL avalia conceder RGA no pacote de ajuste fiscal

Líder do governo na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM) revela que existe a possibilidade de ser concedida nos próximos anos a Revisão Geral Anual (RGA) aos servidores públicos mesmo com a aprovação de projetos que impõem severas medidas de ajuste fiscal.

“Eu considero que a RGA deve ser concedida e certamente vai ser discutido porque é um direito do trabalhador. É uma reposição inflacionária para não reduzir o valor de compra do trabalhador, o que já ocorre até mesmo na iniciativa privada”, disse.

Para cumprir exigências do governo federal e assim ter acesso a linhas de crédito, o governador Pedro Taques (PSDB) está na iminência de encaminhar a Assembleia Legislativa para aprovação três projetos de lei relacionados ao ajuste fiscal.

Um deles será uma emenda à Constituição para estabelecer um teto de gastos a todos os poderes constituídos, o que implica em congelamento do duodécimo que corrigido apenas pela inflação do ano anterior.

Haverá ainda uma lei complementar para congelar os salários dos servidores públicos pelos próximos dois anos do Executivo, Legislativo e Judiciário, e aumentar a contribuição previdenciária de 11% para 14%.

Embora seja avaliada a possibilidade de concessão da RGA aos servidores públicos, o deputado Dilmar Dal Bosco diz que é inviável manter a progressão de carreira ao servidor público nos próximos dois anos. “A reposição inflacionária vai ser discutida, mas a progressão de carreira é impossível. Seria sacrificar os cofres públicos”.

Com a contenção de despesas que vai limitar investimentos que serão corrigidos apenas pelo índice da inflação do ano anterior, Mato Grosso avalia uma economia de R$ 1,4 bilhão.

O compromisso dos Estados em adotar medidas de ajuste fiscal foi combinado pelos 27 governadores do país em conjunto com o presidente da República Michel Temer (PMDB).

A equipe econômica do governo federal exigiu a medida para os Estados serem contemplados com recursos das multas de regularização de recursos no Exterior, o que favoreceu Mato Grosso com R$ 108 milhões. 


Fonte: Gazeta Digital
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
14 de Marco, 2017 - 16:57
'Trabalhar mais e falar menos', diz Mauro Mendes

O ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (PSB) rebateu as críticas do seu sucessor, Emanuel Pinheiro (PMDB), a respeito de obras paralisadas na educação e saúde pública.

Mendes enfatizou que é necessário ter seriedade ao levar informações ao conhecimento público, pois muitas obras herdadas ainda na gestão do ex-prefeito Chico Galindo (PTB) não foram iniciadas por incompetência ou negligência administrativa, mas pelo fato de que não houve a liberação de dinheiro pelo governo federal em quantia suficiente para concluí-las.

“Isso não é obra parada. Na verdade são obras que sequer foram iniciadas por atrasos e falta de repasses financeiros quando não insuficientes pela União”, disse.

A declaração foi dada na manhã desta terça-feira (14) durante a solenidade do lançamento do programa do governo federal Luz Para Todos no Palácio Paiaguás.

Mendes ainda recomendou ao prefeito Emanuel Pinheiro “trabalhar mais e falar menos” e perceber que medidas meramente decorativas em nada contribuem para a melhoria no atendimento da saúde pública.

“Chegar numa unidade básica de saúde para gastar R$ 30 ou R$ 40 mil, como é o caso da maioria, não se consegue fazer o mínimo para tornar aquele local decente. Fazer uma pinturazinha, uma coisa meia boca, não é nosso estilo. O prefeito Emanuel Pinheiro está começando agora a gestão. Então, ele tem que trabalhar muito, e falar menos”, comentou.

Apesar das críticas, Mendes nega que tenha qualquer inimizade com Emanuel Pinheiro e diz torcer para que seu sucessor promova uma gestão exitosa à frente do município.

“É impossível em quatro anos resolver todos os problemas do município. O tempo é muito pequeno. Temos que torcer e ajudar o prefeito a fazer um bom mandato. Espero que nos próximos 4 anos ele entrega a cidade ainda melhor do que recebeu. Vou ficar muito feliz como cidadão. Isso se faz com trabalho e não por conversa de política”.

Ainda sem citar ninguém nominalmente, Mendes atacou representantes da classe política mais preocupados com resultados eleitorais do que meramente a concretização de projetos a coletividade enquanto atuam na máquina pública.

“Conversa fiada e blá, blá, blá não enche a barriga de ninguém. Mesmo com todas as dificuldades que tem a gestão pública, você consegue entregar resultados. O que o cidadão quer é resultados concretos, que a própria vida e as nossas cidades melhorem”, declarou. 


Fonte: Gazeta Digital
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
Política
     
14 de Marco, 2017 - 14:16
3º secretário de Saúde de Taques pede demissão

O governador Pedro Taques (PSDB) confirmou na manhã desta terça-feira (14) que terá uma reunião no período da tarde com o secretário de Estado de Saúde, João Batista Pereira da Silva, que assumiu o cargo em julho de 2016, e estaria o colocando à disposição.

O governador falou rapidamente sobre o assunto durante visita do ministro das Minas e Energia Fernando Coelho Filho a Cuiabá, nesta manhã, mas não confirmou a saída em caráter irrevogável do secretário.

Se a saída se confirmar, João Batista será o terceiro secretário a abandonar a pasta da Saúde. Ele ocupou a cadeira deixada por Eduardo Bermudez, que, por sua vez, assumiu o lugar de Marco Bertúlio.

João Batista conduziu a Secretário de Saúde de Nova Mutum (264 quilômetros ao Norte de Cuiabá) por mais de 10 anos e também foi, no mesmo município, secretário de Administração.

A gestão dele, até o momento, tem sido marcada pela paralisação dos hospitais regionais no interior por falta de repasses. O secretário vem contornando esta crise desde que assumiu a pasta.

Até agora não há detalhes sobre o motivo da suposta saída.  


Fonte: Gazeta Digital
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
 menos   3   4   5   6   7   8   9   mais 
ENQUETES
VARIEDADES
OPINIÕES
NOTÍCIAS
Copyright © 2010 - Nortão Notícias
Quem Somos  |  Denuncie  |  Contato

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player