Publicidade:
25 de Setembro, 2020 - 18:58
Mato Grosso registra 119.728 casos e 3.375 óbitos por Covid-19

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sexta-feira (25.09), 119.728 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 3.375 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 1.180 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 119.728 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 15.419 estão em isolamento domiciliar e 100.183 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, 243 internações em UTIs públicas e 287 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 57,86% para UTIs adulto e em 33% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (23.275), Várzea Grande (8.890), Rondonópolis (8.733), Lucas do Rio Verde (5.430), Sorriso (5.049), Sinop (5.018), Tangará da Serra (4.854), Primavera do Leste (3.921), Cáceres (2.780) e Campo Novo do Parecis (2.667).

O documento ainda aponta que um total de 95.865 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 809 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na última quinta-feira (24), o Governo Federal confirmou o total de 4.657.702 casos da Covid-19 no Brasil e 139.808 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 138.977 óbitos e 4.624.885 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de sexta-feira (25).


Fonte: Assessoria
24 de Setembro, 2020 - 20:05
Município de MT permanece com alta taxa de ocupação de leitos de UTI para pacientes com Covid-19

Um dos reflexos da Covid-19 em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, é a falta de leitos de Unidade de Terapia INtensiva (UTI) nos hospitais públicos e particulares.

A cidade é referência para a região sudeste do estado, mas os leitos são destinados aos moradores de Rondonópolis.

Na rede pública, a taxa de ocupação hoje é de 108,3%. São 12 vagas, mas 13 estão ocupadas.

Na rede privada a situação é mais crítica ainda. São 21 leitos disponíveis, mas 32 estão ocupados, gerando uma taxa de ocupação de 152,4%.

Já em enfermaria, a cidade possui 43 leitos da rede pública e 7 na rede privada.

São 6 vagas disponíveis em leitos semi-intensivos da UPA.

Tanto os leitos de enfermaria quanto os semi-intensivos não atendem pacientes com casos graves de Covid-19 e, por isso, é necessário que o município tenha leitos de UTI vagos.

Os números mostram que apesar da queda nos registros de Covid-19, ainda não há um indicativo de que os cuidados podem ser afrouxados.

É necessário reforçar as medidas protetivas para a liberação de leitos nos próximos dias.


Fonte: G1MT
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Redes Sociais