Publicidade:
11 de Setembro, 2019 - 08:02
Médico do P.A de Vera fala sobre cuidados para amenizar o desconforto no clima seco

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o ideal é que a umidade relativa do ar varie entre 50% e 80%. É por isso que, quando os níveis estão entre 20% e 30%, as regiões entram em estado de atenção. E de acordo com o Instituto Climatempo, a umidade relativa do ar no município de Vera está em 22%. Devido a isso e a nossa cidade estar com uma grande concentração de fumaça, devido às queimadas que vem acontecendo neste período de estiagem, a população precisa tomar alguns cuidados neste clima seco. Para falar sobre esses cuidados procuramos o Dr Thiago Vieira Leite que é Clínico Geral e atende no Pronto Atendimento de Vera.

"É bom evitar o contato com a fumaça e os fragmentos que ela libera, mas se já teve precisamos tomar os cuidados. Quais são eles; sempre colocar um pano molhado, recipientes com água ou vaporizadores em casa, principalmente nos quartos. Evitar a exposição ao sol intenso, a poeira e a fumaça, mesmo por que pessoas que já tem alguma patologia prévia asma, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) nessa época os problemas climáticos podem potencializar os sintomas dessas patologias, podendo dar broncos espasmos e falta de ar. E para evitar isso às pessoas devem se hidratar bem. Portanto, beba bastante água, mesmo sem sentir sede. Na hora do lanche ou da sobremesa, dê preferência a frutas ricas em líquidos, como melancia, melão e laranja, por exemplo", destacou o Clínico.

O médico ainda falou sobre os cuidados para as pessoas que gostam e praticar atividades físicas neste período. E também os cuidados em especial com as crianças e idosos que normalmente são quem mais sofrem com este clima.

"Evitar a prática de exercícios físicos entre 10h e 16h. Novamente se hidratar bem, sabemos que precisamos tomar pelo menos dois litros de água por dia, fora outros alimentos ricos em líquido. E se possível evitar a prática neste período por causa do tempo muito seco seria ideal. Se não priorizar a prática de atividades físicas ao final da tarde. Crianças e idosos por serem os extremos da vida precisam de uma atenção especial, com eles os cuidados precisam ser mais intensos. Lave as narinas com soro fisiológico ou faça inalações com o mesmo produto. Em relação aos bebês evitar a exposição. Deixar sempre as janelas abertas para arejar o ambiente e trocar as roupas de cama com mais frequência. E utilizar hidratantes para minimizar os efeitos do tempo seco na pele. E caso idosos ou crianças tenham contato com a fumaça em excesso procurar o pronto atendimento o mais rápido possível", concluiu o Thiago.


Da assessoria


Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Redes Sociais