Publicidade:
11 de Julho, 2020 - 19:07
Policial civil não resiste a Covid e morre após 30 dias internado em MT

O escrivão Celso Luiz Ferreira, 58 anos, morreu no início da manhã deste sábado, 11 de julho, em decorrência de complicações causadas pela Covid-19, em uma unidade de saúde de Tangará da Serra, após ficar mais de mês hospitalizado desde que foi diagnosticado com a doença.

Ferreira era policial civil há 18 anos. Atuava no plantão da 1ª Delegacia de Tangará da Serra, onde fez inúmeros amigos entre os profissionais da Polícia Civil e também na cidade.

“Hoje perdemos mais um guerreiro de nossa corporação, o escrivão Celso Luiz Ferreira, que laborou com eficácia e dedicação nessa nobre instituição por mais de dezoito anos, cumpriu seu propósito, findou um ciclo. A nós restará a lembrança dos momentos que compartilhamos juntos”, disse o também escrivão José Erasmo da Costa. Ambos ingressaram na carreira no mesmo concurso.

Valmir Castrillon, investigador e líder de equipe na 1ª Delegacia de Tangará, trabalhou com Celso desde que foi para a unidade policial e destaca a dedicação do escrivão frente ao trabalho. “Um servidor sempre disposto a ajudar os colegas. Era uma pessoa extremamente competente e dedicada, muito humano e um pai de família exemplar. Foi uma honra conhecer e poder trabalhar com ele. Vai deixar muitas saudades e aprendizados a todos que conviveram com o Celso. Toda a regional lamenta essa perda”.

Em virtude das restrições sanitárias, não ocorreu velório do escrivão. O cortejo com o corpo de Celso Ferreira saiu direto da UPA de Tangará da Serra para o cemitério municipal.

Em nome da diretoria da Polícia Civil, o delegado-geral Mário Dermeval lamenta a perda de mais um profissional, que dedicou seus 18 anos a honrar a instituição. “Teve uma postura profissional exemplar e com destaque exerceu sua atividade. nos deixa em um momento difícil, em que muitas famílias são surpreendidas por esse vírus. Só nos resta agradecer profundamente ao profissional Celso e desejar que toda a família que possa superar este momento e guardem na lembrança a pessoa exemplar que ele sempre foi enquanto esteve conosco”.


Fonte: Folha max
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Redes Sociais