Publicidade:
7 de Julho, 2020 - 09:25
MP investiga secretário de Segurança Público por contratação temporária

Ministério Público de Mato Grosso abriu inquérito civil para apurar irregularidades na contratação de agentes de segurança temporários para atuarem no sistema socioeducativo da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP). De acordo com a portaria assinada pelo promotor de Justiça Célio Fúrio, a contratação seria irregular, já que existem candidatos aprovados em concurso público e que aguardam convocação.

Segundo o MP, mesmo com os aprovados em concurso, foram realizadas em maio a contratação temporária de “59 profissionais no Sistema Socioeducativo, sendo 26 agentes de segurança em Lucas do Rio Verde-MT (CASE) e 30 agentes de segurança, 2 enfermeiros e 1 técnico de saúde bucal, em Cuiabá (CASE)”, diz trecho do documento assinado no dia 2 de julho.

O inquérito irá apurar a conduta do secretário Alexandre Bustamante, para averiguar se houve irregularidades e dano ao patrimônio público. Na portaria, o promotor ainda solicita informações e as justificativas para que a Sesp não convocasse os aprovados em concurso público, “devendo também informar se os contratos temporários foram precedidos de decisão administrativa que fundamentou a imperiosa necessidade, urgência, emergência ou a condição excepcional que justificasse a opção administrativa constatada, remetendo-se cópia dela, se houver”.

Outro lado 

Procurada a assessoria de comunicação da Sesp informou que ainda não foi notificada e que apenas se manifestará após isto ocorrer.


Fonte: Gazeta digital
7 de Julho, 2020 - 09:25
Bombeiros estruturam equipes para atuar contra queimadas ilegais em municípios de MT

Com o objetivo de fortalecer a resposta rápida às ocorrências de incêndios florestais e queimadas ilegais em localidades que não possuem unidade fixas do Corpo de Bombeiro Militar de Mato Grosso, entre os dias 1° e 5 de julho, a corporação ativou 24 equipes de prevenção e combate à incêndios florestais.

As guarnições desenvolvem diversas ações com impacto regional, como campanhas em mídias locais (TVs, sites, rádios), rondas ostensivas rurais, orienta a população, monitoramento de focos de calor, combates a incêndios florestais, entre outras.

Nos primeiros ciclos operacionais a finalidade é conscientizar e alertar a população do período proibitivo e as consequências do descumprimento da legislação ambiental. O planejamento é que em agosto e setembro essa estrutura seja ampliada para 37 equipes.

Atualmente o CBMMT possui em campo duas Equipes de Intervenção e Apoio Operacional (EIAOp), 11 Bases Descentralizadas Bombeiro Militar (BDBM) e 11 Brigadas Municipais Mistas (BMM), além de uma Equipe de Fiscalização e Perícia na região Noroeste do Estado.

Nestes cinco dias de operação já foram realizados pelas equipes 31 combates, 26 rondas ostensivas rurais e 13 orientações preventivas.

Conheça alguns termos

Ciclo Operacional: Jornada de dez dias, que se mantém constante até que se encerre a fase de resposta da Temporada de Incêndios Florestais (TIF), trocando apenas os militares.

EIAOp: Equipes de Intervenção e Apoio Operacional (EIAOp) são guarnições especializadas para resposta a grandes incêndios florestais, e suporte às Bases Descentralizadas Bombeiro Militar (BDBM) e Brigadas Municipais Mistas (BMM).

BDBMs: São equipes formadas somente por bombeiros militares que atuam na prevenção e combate à incêndios florestais em Unidades de Conservação do Estado e suas proximidades, e em localidades com elevados números de focos de calor.

BMMs: são instrumentos de resposta estruturados a partir da parceria firmada entre o Estado e municípios, onde os investimentos na prevenção e combate à incêndios florestais são compartilhados, por meio de um Termo de Cooperação.

O CBMMT oferece dois bombeiros militares e a formação de brigadistas, e a prefeitura cede os brigadistas e uma viatura para que se realize o serviço no território do município cooperado.


Da assessoria


Redes Sociais