Publicidade:
25 de Maio, 2020 - 09:16
Anitta diz que foi ameaçada por Leo Dias e áudios polêmicos vazam

Anitta gravou um vídeo no Instagram admitindo que passou os últimos anos sendo chantageada pelo jornalista Leo Dias.

Tudo aconteceu após um áudio que ela teria enviado ao colunista do, que na época era do Jornal O Dia, vazou nas redes sociais.

No conteúdo, que teria sido descoberto por Jojo Toddynho, Anitta revela que Preta Gil mantinha um grupo de Whats App com Gominho e Pabllo Vittar para falar mal de outros famosos.

Entre as histórias que supostamente circulariam nesse espaço, estaria uma que envolvia a própria Anitta, Claudia Leitte e Ivete.

Em 2014, a funkeira teria sido chamada para participar da gravação de um DVD de Claudinha. Porém, ela disse que foi orientada por Preta a não aceitar, pois isso faria Ivete nunca chamá-la para nenhum projeto. "Mas a Preta tem essa mania de inventar as coisas", afirma Anitta ao comentar o áudio.

Anitta ainda diz que não topou por ser mais fã de Ivete e não por considerar relevante a dica de Preta.

Repercussão

Diante dos comentários negativos sobre o suposto áudio, Anitta gravou um vídeo em que esclarece o que aconteceu nos últimos anos.

Segundo ela, Leo Dias, que também é seu biógrafo, a ameaça há muitos anos, mas agora ela resolveu se posicionar. "Ele ameaçou não só a mim, mas a minha equipe também, ao dar uma notícia sobre a minha mãe que nem era verdadeira", desabafou, falando sobre a notícia de que a mãe teria sido expulsa da mansão dela.

Anitta também publicou print de uma mensagem que teria sido enviada por Leo, que passou os últimos dias incomodado ao ser desmentido por Anitta publicamente.

Anitta, dando a entender que o conteúdo é real, diz que prefere conviver com as consequências dos próprios atos do que ser refém do colunista para sempre. "Quem quiser acreditar em mim e no meu caráter, vai estar comigo, quem não quiser, infelizmente, faz parte da vida", garante.

Já Preta Gil gravou um vídeo de 13 minutos para esclarecer que não mantém grupo de Whats App com Gominho e Pabllo Vittar no qual o objetivo seria falar mal de outros famosos.

Segundo a publicação de Instagram, a cantora diz que os áudios são falsos e que ela não teria motivos para chamar Marília Mendonça de gorda, que é uma das polêmicas reveladas.

"Acho isso realmente uma baixaria e não condiz com minha pessoa, caráter e personalidade ficar desmentindo essa fofoca. Na época os fãs me detonaram. Com minha consciência bem tranquila que estava, que estou, fiquei na minha", garantiu Preta, lembrando que o boato do tal grupo de Whats App já circulou no passado.

"Eu nunca falei mal da Marília em lugar nenhum para nenhuma pessoa do mundo por que eu não tenho motivos para falar mal de uma mulher que eu admiro. Chamar a Marília de gorda, um nunca chamei, em lugar nenhum, dois, chamar alguém de gordo não é ofensa. Eu sou gorda. Pode me chamar de gorda porque eu sou gorda", desabafou Preta.

Preta ainda rebateu a história de que teria recomendado para Anitta não participar de um DVD de Claudia Leitte. "Essa história é uma mentira, não sei da onde ela inventou. Eu acho isso tudo realmente muito baixo. Quem é meu amigo, da minha família, sabe da minha índole e do meu caráter e que estou falando é verdade. É triste ver meu nome envolvido em tudo isso. É tão desgastante emocionalmente", desabafou Preta.


Fonte: R7
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:
Redes Sociais